AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

'Flurona': veja o que se sabe sobre a infecção simultânea por Covid e gripe



O ano de 2022 começou com um novo termo nas manchetes: 'flurona', a coinfecção por Covid-19 e gripe. Abaixo, veja o que se sabe sobre ela até o momento.

Qual o primeiro caso de 'flurona' registrado?

No dia 2 de janeiro, Israel informou o registro da infecção dupla de gripe e Covid-19, que logo foi apelidada de "flurona" (uma mistura dos termos flu, gripe em inglês, ou influenza, e coronavírus). A doença atingiu uma paciente jovem e grávida, que estava com sintomas leves, mas internada. Ela não havia sido vacinada para nenhuma das duas doenças. 

Como descobrir se tenho "flurona"?

É necessário fazer testes para Covid-19 e influenza, uma vez que os sintomas das duas doenças podem ser similares.

A coinfeção é mais grave?

Ainda não se sabe se a combinação das duas doenças causa uma infeccão mais grave. “Não há dados suficientes para fazer uma análise. Para outros vírus, algumas associações podem ser prejudiciais. Mas, para o influenza e a Covid-19 isso não está claro”, afirmou o médico Bernardo Montesanti em entrevista a O TEMPO nesta semana. 

O infectologista Leonardo Weissmann também reforçou que não é possível saber se a coinfecção eleva a gravidade do quadro do paciente. "Tanto a Covid-19 quanto a influenza são doenças respiratórias, porém a chamada flurona é muito nova e não sabemos se a combinação dos dois vírus causa doenças mais graves."

A coinfecção é algo raro?

O virologista e professor da Universidade de Brasília, Bergmann Ribeiro, explicou, à Agência Brasil, que a "flurona" não é uma doença específica, e a coinfecção com dois vírus não é rara na medicina.

Há casos no Brasil?

O sistema do Ministério da Saúde sofreu um ataque de hackers no dia 10 de dezembro. Mais de 25 dias depois, a situação não voltou ao normal e, por isso, dados sobre Covid e doenças respiratórias não estão sendo compilados. 

As secretarias estaduais e municipais de Saúde, porém, têm divulgado pacientes com o quadro de "flurona". Três desses foram registrados no Ceará. Segundo a Secretaria da Saúde do Estado nordestino, os diagnosticados são dois bebês de um ano e um homem de 52 anos. Os três já receberam alta. A cidade de São Paulo registrou 24 casos de coinfecção por Covid-19 e influenza, segundo informou a secretaria municipal de Saúde. O Rio de Janeiro também tem um caso confirmado.

Há pacientes com "flurona" em Minas Gerais?

Por enquanto, o Estado não confirmou nenhum paciente com a coinfecção por gripe e Covid. No entanto, três são investigados, todos eles em Juiz de Fora. A prefeitura não deu detalhes sobre estado de saúde e perfil das pessoas que estão sendo acompanhadas.

O que diz a OMS sobre a 'flurona'?

A principal epidemiologista da Organização Mundial da Saúde (OMS), Maria Van Kerkhove, citou que, com mais pessoas aglomeradas, haverá mais probabilidade de ocorrência de gripe e Covid simultaneamente, a chamada "flurona". "Vacine-se (para Covid-19 e gripe), continue aderindo às medidas de saúde pública (máscara, distanciamento, etc)", destacou.

Como se prevenir da 'flurona'?

As orientações para evitar qualquer doença respiratória são as mesmas, como lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel, utilizar lenço descartável para higiene nasal, utilizar máscara, não compartilhar objetos de uso pessoal, manter os ambientes bem ventilados e evitar aglomerações. Estar vacinado também é recomendado.

* Com agências


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.