AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Opinião com Luiz Fernando Alfredo





 Como são inexplicáveis nossas preferencias

Com este texto, homenageamos nossa amiga e colega de trabalho no Hospital Bom Pastor e Controladoria geral do Município, Juliana Pereira de Souza Barros de 37 anos, que nos deixou hoje domingo dia 09 de janeiro de 2022. Adeus! Que Ele a acolha!

Se compararmos o nosso corpo como hardware e os processos fisiológicos como softwares, teremos a supressa de estarmos diante  de uma sofisticada, inigualável precisão e harmonia, demonstrando a extraordinária inteligência que está por traz deste complexo e daí, chegaremos a uma incontestável semelhança entre todos os humanos, salvo o tamanho de cada um, identificação pessoal (digital) e corporal e a perfeição das medidas, chamado de número FI (dízima periódica 1,618 ) mais ao menos como a constante universal do pi = 3,142 que determina a circunferência em razão do círculo e seu diâmetro, enquanto o FI - PHI em grego - que determina os parâmetros da devida proporção áurea das medidas naturais, que atingem também à perfeição e belezas estéticas dos humanos (número de ouro encontrado matematicamente na sequência de Leonardo Fibonacci - matemático italiano).

Para nós crentes na criação está na bíblia, a palavra de Deus: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança” Genesis 1:26. Raças e cores não são diferenças, pois Criador e Criaturas são singulares.

Se temos tanta interatividade na matéria, cujo Criador perfeito nos fez parecidos, procuramos entender nossas disparidades ao enxergarmos o mundo cada um ao seu jeito, chegando até ao antagonismo acirrado, audaciosamente cheio de ódio manifesto, em relação ao hodierno que vivemos capilarizado. 

Se usarmos a alegoria da caverna de Platão podemos concluir que às imagens que os acorrentados enxergavam eram o pequeno mundo que acreditavam existir, enquanto que, se ampliarmos as proporções deste subsolo transportando-o para hoje, verificaríamos que muitos dos que conseguissem se desvencilhar das correntes e saírem da caverna, não suportariam a realidade e prefeririam viver no mundinho que conhecera e voltariam para lá, mas, por preguiça, falta de conhecimento ou burrice mesmo.  

Para nós, lógica, utilizando de analogia numa síntese bem simples, nada mais é que encaixarmos peças de um quebra-cabeças de modo a formamos racionalmente uma figura puramente verdadeira e inquestionável, que não se pode reparar ou compensar.

Que a criação é a lógica de tudo, este autor não precisa nem de fé, basta encaixarmos as partes soltas intrínsecas na mente e adorarmos o Onipotente, não sabemos, se a maioria é assim também, mas podemos arriscar um palpite, muitos pensam da mesma maneira. Precisamos da fé quando recorremos ao Criador, às vezes nem sempre somos atendidos na hora, porque Ele deve achar que não é bom para nós, ou não está nos Seus planos, mas nem por isto, devemos desistir de implorar sua misericórdia. Só Ele pode mudar todas às coisas, portanto suplicamos, livra-nos desta pandemia e seus efeitos colaterais que dividem os povos do mundo inteiro, empobrece a maioria, enriquecem cada vez mais alguns exploradores e promovem os demagogos.

Existem hoje grandes religiões monoteístas e politeístas, que ao longo do tempo foram se dividindo, falando especialmente do Cristianismo – por ser a que mais conhecemos - e especificamente o catolicismo, que é a que seguimos, cujo chefe é o Papa Francisco, um globalista e socialista de carteirinha, que tem abalado a fé de muitos fieis e ocupantes de cargos eclesiásticos, com sua política. Com a divisão do cristianismo, cuja Igreja católica, ainda tem um bilhão de fieis, um pouco menos que a metade do Cristianismo, que reúne várias outras religiões, inclusive a doutrina Kardecista que alguns a rotula como cristã, que no Brasil mistura-se pequena parte com católicos, o que nos levam a ponderar a cosmovisão dispersa destes crentes.

Achamos que a descrença e a dúvida são motivos de hoje estarmos vivendo um clima ideológico tácito ou sem reservas - nós contra eles - ou seja, um dos lados, satanizando o outro, numa contenda que só o país perde, hasteando narrativas bem diferentes da verdade e meios não ortodoxos para atingirem os fins mais extremos possíveis, visando à manipulação dos que desconhecem os fatos encobertos por àqueles que têm a obrigação de  informarem  e julgarem com imparcialidade.
Não há como aceitar que imagens vista por todos, verdades conhecidas por todos, resultados abomináveis conhecidos por todos, sejam tão distorcidos, se entre os dois lados está a verdade inconteste apontando o parâmetro equivocado. Pensem nas experiências passadas e no perigo iminente do futuro. Lamentamos pelos jovens que não conheceram o passado e são iludidos pelo ensino atual.

A ciência foi muito contestada na idade média até o iluminismo, a prevalência predadora dos “donos” de dogmas da Igreja católica sobre os cientistas que ousassem especular às verdades e leis da física, química, biologia e astronomia, contudo tais fatos não podem ser remetidos para os dias atuais, acusando alguns discordantes de negacionistas, pois desde Darwin com sua proposta de evolução – que as Universidades adotaram como teoria – embora nada tenha sido provado em laboratório, cujos cento e cinquenta anos passados não testificaram a favor da evolução, e a maioria dos cientistas  que não conseguem ou, não querem, descartar o proponente evolucionista, preferem se calar para não terem que admitir o criacionismo, afinal, só existem duas alternativas, criação ou evolução, já que esta, como há  contestação por mentes brilhantes da área, sobrou apenas uma opção que logo terá que ser admitida, por se tratar de lógica.  



Na verdade, negacionistas são os que se dizem cientistas só porque vestem jaleco branco e olham através de microscópios e outros equipamentos de diagnósticos e conseguem às vezes, publicar através de revistas científicas falácias, que permanece esquecidas até que aconteça de alguém provar o contrário ou dificilmente, aperfeiçoar. Vide a vacina contra a covid -19, uma dose, duas doses, três doses e até agora nada foi consolidado cientificamente. 

Achamos que a vacina proporcionou benefícios sim, os quais não pensamos nem tentar explicar, até porque não sabemos nada, afinal só estamos usando o nosso direito de expressar; acreditamos nas medidas de prevenção como máscara, distanciamento social e higiene pessoal.

Acreditamos também que os esquerdistas são sem escrúpulos perante aos conservadores, pois estes querem a lógica que combine com o que se espera de uma trajetória tão curta, ética e inexorável, enquanto a maioria deles querem poder, violência, avacalhar o sistema e dane-se a posteridade, se bem que muitos deles da melhor idade, pensam que são eternos. Nós sabemos e já experimentamos, ficamos sempre votando com ateu, deu no que deu, agora não dá mais. 

Deus, pátria, família e liberdade!


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.