AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Índice da cesta básica fica estável em Varginha no mês de fevereiro

 

Foto: Representação / Google


Após a forte alta ocorrida em janeiro, o Índice da Cesta Básica de Varginha (ICB-UNIS), calculado pelo Departamento de Pesquisa do Grupo Unis, ficou estável em fevereiro, apresentando leve queda de -0,14% em comparação com o mês anterior.

No entanto, cabe destacar que essa estabilidade ocorre próxima ao mais alto valor da cesta desde o início da pesquisa em 2018. Quando consideramos o período de 12 meses, entre fevereiro de 2021 e fevereiro de 2022, a cesta básica em Varginha acumula forte alta de 17,45%. Esta pesquisa é feita nos principais supermercados da cidade através da coleta dos preços de 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos e utilizando a metodologia adotada nacionalmente pelo DIEESE.

Neste mês de fevereiro o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de Varginha é de R$571,88, correspondendo a 51,01% do salário mínimo líquido. Nota-se que, mesmo com o aumento salarial válido a partir deste mês, o custo da cesta básica continua acima de metade do valor líquido do salário mínimo. Dessa forma, o trabalhador que recebe um salário mínimo mensal precisa trabalhar 103 horas e 48 minutos no mês para adquirir essa cesta de produtos.

Comparando os preços de fevereiro com o mês de janeiro, nota-se que, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada em Varginha, oito tiveram alta nos preços médios: batata, feijão carioquinha, carne bovina, café em pó, farinha de trigo, manteiga, banana e leite integral. Um produto manteve o preço médio inalterado, o pão francês. E quatro produtos apresentaram quedas em seus preços médios: tomate, açúcar refinado, arroz e óleo de soja.

Neste mês de fevereiro ficou mais uma vez evidenciada a influência do comportamento da oferta na dinâmica dos preços. Alguns fatores climáticos como chuvas e estiagem, bem como o período da entressafra de alguns produtos, contribuíram para o resultado. 

Nota-se também que produtos como carne bovina, café em pó, banana e óleo de soja mantiveram seus preços estáveis em patamares muito elevados.

Cabe destacar que o índice mais estável neste mês não significa um alívio para o consumidor, mas sim que o valor da cesta se manteve em um nível bastante alto. Nem mesmo a correção do salário mínimo permitiu que o valor da cesta básica ficasse abaixo de metade do valor líquido desta remuneração, o que evidencia a continuidade de um impacto muito forte no orçamento das famílias assalariadas.


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.