AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

STJD retira punição do Cruzeiro por caso de injúria racial em jogo com Remo



Por meio de recurso, o Cruzeiro conseguiu derrubar nesta quinta-feira (3) a punição que sofreu na última temporada após caso de injúria racial na partida contra o Remo, pela 32ª rodada da Série B de 2021. O clube havia perdido um mando de campo.

O Cruzeiro foi punido devido ao comportamento inadequado de um torcedor presente no Estádio Independência. Ele gritou 'macaco' enquanto o atacante Jefferson, do Remo, comemorou com seus companheiros o segundo gol dos visitantes. O vídeo gravado não permite a identificação do autor da injúria racial.

 

A Raposa apresentou sua defesa ao Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) no início desta noite. Com maioria dos votos a favor, o Cruzeiro conseguiu a absolvição da acusação e a retirada da multa de R$ 50 mil. 

 

O clube havia sido enquadrado no artigo 243-G, que prevê punições para a prática de "atos discriminatórios, desdenhosos ou ultrajantes, relacionados a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência".

 

A punição de Vitor Leque, que havia sido suspenso por quatro jogos por ter proferido diversos palavrões ao quarto árbitro da partida, Wanderson Alves de Sousa, também foi alterada. Sua pena foi reduzida para duas partidas. O atacante já cumpriu a punição e está livre para atuar na Série B em 2022.  

 

Detalhes da injúria racial na partida entre Cruzeiro e Remo 

 

A torcida organizada 'Barra do Remo' denunciou, após a partida, em 29 outubro de 2021, um caso de injúria racial no Independência. O vídeo (assista abaixo) foi divulgado minutos após a derrota do Cruzeiro por 3 a 1 para a equipe paraense, pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Nas imagens é possível ouvir um torcedor gritar 'macaco' enquanto o atacante Jefferson, do Remo, comemora com seus companheiros o segundo gol dos visitantes. A gravação não permite a identificação do autor da injúria racial. Vale lembrar que o estádio só recebeu torcedores do Cruzeiro. 

 

"Fogo nos racistas! A vitória foi espetacular, mas infelizmente manchada por mais um episódio de racismo no futebol brasileiro. O nosso atacante Jefferson foi chamado de macaco pela torcida adversária enquanto comemorava o nosso segundo gol. Até quando?", questionou o perfil da 'Barra do Remo'.

 

Após a publicação da organizada, o Remo também reproduziu o vídeo em suas redes oficiais. "Até quando isso? O que ainda vai precisar acontecer para tomarem alguma atitude?", escreveu o clube, que ainda marcou os perfis da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do Observatório Racial do Futebol. 


Super Esportes


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.