AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Advogado cai em golpe ao fazer compra online em Passos e tem documentos usados por estelionatário

Foto: Reprodução/EPTV


 Um advogado de Passos (MG) caiu em um golpe ao tentar realizar uma compra pela internet e passou a ter os documentos usados por estelionatários para novos crimes. Ele entrou com processo para tentar mudar o CPF para que esse tipo de situação, que já dura um ano, pare de ocorrer. Em maio do ano passado, o advogado procurava um videogame pelas redes sociais. 

Depois de muita pesquisa, encontrou um aparelho por R$ 1,5 mil. Foi aí que começou a negociação. O suposto vendedor, que usa foto de perfil de uma outra pessoa, manda várias imagens do produto e se apresenta como Vanderson. Eles trocam áudios, sendo que em um deles, o criminoso finge estar preocupado com a segurança e pede fotos de documentos pessoais da vítima.

O golpista pediu que a vítima fosse até os Correios e fizesse filmagens dele próprio na agência. Ao mesmo tempo, o advogado recebia fotos falsas de que o golpista estava na agência, enviando o videogame. Parecia tudo certo, ele transferiu o dinheiro e passou a desconfiar que poderia ser um golpe. 

“Foi quando começaram as coisas estranhas. Ele falou que no Correio não conseguia liberar se não tivesse o recibo de R$ 2 mil, sendo que o valor era R$ 1,5 mil. Ele falou que para eu fazer um Pix de R$ 500 para ele. Foi ai que pensei que seria um golpe e cancelei meu cartão, pedi para cancelar a compra e quando questionei ele para devolver o dinheiro, ele não devolveu e me bloqueou”, falou o advogado Júlio Flávio Barbosa Carvalho.

 Após perceber que poderia ser um golpe, todas as fotos e dados pessoais do advogado começaram a ser usados pelo estelionatário para aplicar novos golpes, agora em nome dele. O modo de agir dos criminosos é muito parecido. Eles criam anúncios falsos nas redes sociais com produtos de valor atrativo. A pessoa se interessa, entra em contato, manda fotos de documentos que depois vão ser utilizados para fazer novas vítimas. Tudo parece muito real e, na maioria das vezes, o prejuízo é muito além que financeiro.

“Quando pensei que supostamente estava fazendo uma compra, passei meu endereço para ele enviar o produto para mim. Então, quando ele fala com essas pessoas, ele fala o seguinte: ‘moro nesse endereço’.

 Quando a pessoa não paga, não cai no golpe, ele diz para a pessoa pegar na casa e passa o meu endereço. Já vieram pessoas de vários lugares aqui, como São Paulo, Ribeirão Preto, Campinas. Isso tira muito a paz da minha família, porque a gente tem medo do que pode acontecer. Não sei que tipo de pessoa está aplicando esses golpes, está sofrendo esses golpes. Não sei o que essas pessoas são capazes de fazer”, comentou o advogado. Os crimes de estelionato pela internet dispararam em Minas Gerais. Em 2020, os registros ultrapassaram os 21 mil. No ano passado, os criminosos aplicaram mais de 34 mil golpes. Mesmo, tendo o maior cuidado possível, o advogado foi mais uma vítima. Quase um ano depois, ele ainda não conseguiu voltar à rotina de uma vida sem medo. “Fiz o boletim de ocorrência, entrei com um processo para trocar meu CPF, entrei com processo para tentar rastrear as contas [de redes sociais] de quem está usando. 

Está correndo esse processo, mas é muito demorado, muito devagar. As pessoas criam muitas contas. Eu verifiquei que foram criados mais de 30 números de celular com foto minha. Eles estão utilizando meus documentos o dia todo, usando minha imagem, para enganar outras pessoas”, disse o advogado. Segundo o delegado Felipe Capute, que está à frente do caso, um suspeito do caso já foi identificado. Capute revela que ele mora no interior de São Paulo e que foi expedida uma carta precatória para que ele seja ouvido no estado paulista, para que a investigação possa avançar.

Fonte: G1


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.