AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Ponte das Amoras está em processo de tombamento como patrimônio histórico nacional

 Foto: Adriana Lombardi / Todos por Furnas


A Ponte das Amoras está em processo de tombamento para ser reconhecida como patrimônio nacional. O empreendimento liga Alfenas e Campos Gerais sobre o Lago de Furnas e possui quase um quilômetro de extinção. O processo para que a ponte se torne um bem nacional foi aceito e homologado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). 

A ponte já é tombada pelo patrimônio histórico em Alfenas e, agora, existe o processo para que o tombamento seja também nacional. 

“O processo foi iniciado foi iniciado por um cidadão, qualquer cidadão pode fazer o pedido de tombamento de qualquer bem no Iphan. Esse processo está sendo feito à nível federal e, de acordo com a movimentação do processo, pude averiguar que o Iphan encaminhou à superintendência estadual do Iphan a análise da pertinência do tombamento. Então, estamos nesse processo. A superintendência estadual, de acordo com o ofício, tem 90 dias para se posicionar e depois processo total tem cinco anos para conclusão”, disse a presidente do Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Cultural de Alfenas, Lilian Mara de Castro Rezende. 

A presidente explicou que agora serão feitas análises e comparativos para que a Ponte das Amoras seja tombada de maneira nacional. 

“A superintendência estadual vai analisar a pertinência do pedido, vai analisar se não existem outros bens do mesmo tipo já tombados. É uma série de análises técnicas que são feitas para o prosseguimento”, falou. 

Ela também salientou que a Ponte das Amoras tombada como patrimônio histórico nacional vai garantir que nenhuma alteração no empreendimento poderá ser feita sem uma autorização. 

“É inegável o resgate histórico da construção em si, da importância dela para todo desenvolvimento regional do Sul de Minas e a garantia de que qualquer alteração, qualquer reforma, qualquer movimentação que venha a ser feita, tenha que ser feita com autorização. Então, não pode um gestor chegar em algum momento e pedir uma alteração que vai descaracterizar e perder a história desse monumento”, explicou a presidente. 

A obra da Ponte da Amoras fez parte do Plano de Metas desenvolvido pelo presidente Juscelino Kubitschek.


G1 Sul de Minas




 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.