AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Carlos Viana será pré-candidato de Bolsonaro ao governo de Minas pelo PL

Foto: Reprodução/Twitter


O senador Carlos Viana anunciou, nesta sexta-feira (1º), a migração do MDB para o PL. Como adiantou O TEMPO, Viana será o pré-candidato ao governo de Minas Gerais do presidente Jair Bolsonaro (PL). A chegada de Viana concretiza a busca do PL por um palanque para Bolsonaro em Minas, uma vez que o governador Romeu Zema (Novo) tem buscado descolar a própria imagem do presidente da República. A chapa encabeçada por Viana ainda terá o deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PL) como pré-candidato ao Senado.

A filiação de Viana ao PL foi conduzida diretamente pelo presidente nacional da legenda, Waldemar da Costa Neto. Inclusive, o senador confirmou a migração pelas redes sociais em uma foto ao lado de Bolsonaro. "Em apoio ao presidente Jair Bolsonaro, aceitei caminhar como pré-candidato ao governo de Minas Gerais pelo PL junto com o nosso pré-candidato ao Senado Marcelo Álvaro Antônio", adiantou Viana. Álvaro Antônio já era cotado como pré-candidato ao Senado, mas na chapa de Zema.

No entanto, a filiação de Viana deve deflagrar uma crise no PL. A avaliação é de que o embarque é positivo para Brasília, mas negativo para Minas Gerais, conforme avaliam alguns interlocutores do diretório estadual a O TEMPO. Embora Zema tenha buscado descolar a própria imagem de Bolsonaro, o apoio à reeleição do governador já era tratado como um ponto pacífico pelos liberais em Minas há algum tempo. Os deputados do PL na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) compõem a base do governo.

Além disso, a chegada do pré-candidato deve afetar diretamente a construção da chapa de candidatos para a Câmara dos Deputados. Naturalmente, o filho do senador, Samuel Viana, que tem pretensões de ser candidato a deputado federal, deve chegar ao PL a tiracolo. A chapa, avaliada como competitiva pelo potencial de votos, já afastou alguns quadros do partido. O deputado federal Aelton Freitas, por exemplo, deixou o PL rumo ao PP. Já o deputado federal Charlles Evangelista esteve em vias de se filiar ao PL, mas também optou, por fim, pelo PP.

Viana filiou-se ao MDB em dezembro de 2021 após deixar o PSD, onde disputaria naturalmente o posto de pré-candidato ao governo com o ex-prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil. O senador ingressou no partido pelas mãos da Executiva nacional. Inclusive, o presidente do MDB, Baleia Rossi, veio a Belo Horizonte para prestigiar o ato de filiação de Viana. A princípio, a ideia da pré-candidatura própria era agregar bons quadros para compor as chapas federal e estadual de deputados, assim como garantir um palanque à pré-candidatura à presidência da senadora Simone Tebet (MDB). 

A saída de Viana é avaliada por alguns emedebistas escutados pela reportagem como "uma decisão unilateral". O TEMPO busca contato com o presidente estadual do MDB, Newton Cardoso Jr., e com o presidente estadual do PL, José Santana. Além disso, Viana foi procurado. Assim que se posicionarem, a reportagem será atualizada.

O Tempo




 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.