AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Cruzeiro encara Remo e tenta abrir vantagem na 3ª fase da Copa do Brasil


foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro


O Cruzeiro tenta manter a campanha 100% na Copa do Brasil no confronto com o Remo, às 21h30 desta terça-feira, no estádio Baenão, em Belém-PA, pela ida da terceira fase. A equipe treinada pelo uruguaio Paulo Pezzolano lidará com a ausência de Edu, artilheiro do elenco em 2022, com 11 gols em 14 jogos, que sofreu uma lesão na coxa direita e está em tratamento no departamento médico. 

Edu teve papel importante nas duas vitórias da Raposa na competição. No primeiro jogo, ele abriu o placar em finalização de cabeça na goleada por 5 a 0 sobre o Sergipe, no estádio Batistão, em Aracaju, em 23 de fevereiro. Três semanas adiante, em 16 de março, balançou a rede duas vezes no triunfo por 3 a 0 em cima do Tuntum, no estádio Rafael Seabra, em Tuntum, no Maranhão. 

Sem Edu, Pezzolano apostará em um jogador com histórico de artilheiro no torneio. Trata-se de Rodolfo, que marcou seis vezes em 12 partidas em 2020 e ajudou o América a alcançar as semifinais - foi eliminado pelo Palmeiras após passar por Santos-AP, Operário-PR, Ferroviária-SP, Ponte Preta, Corinthians e Internacional. O atacante emprestado ao Cruzeiro até dezembro comentou a missão de substituir o xodó da torcida. 

“A gente fica triste pela lesão do Edu, pois é um cara que vem decidindo os jogos para nós. Mas tenho certeza que entrarei e darei meu máximo para conseguirmos a vitória”, disse o camisa 33, que acertou uma bola na trave na última terça-feira, contra o Brusque, no Mineirão, pela segunda rodada da Série B. A Raposa venceu por 1 a 0 - gol marcado justamente por Edu. 

Pezzolano pode promover novidades na equipe, casos do zagueiro Zé Ivaldo (opção para a vaga de Eduardo Brock, suspenso) e do atacante Jajá, cedidos pelo Athletico-PR. O desafio é montar uma formação competitiva que coloque fim a um tabu de mais de 42 anos ante o Remo. A última vitória ocorreu em 10 de outubro de 1979, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro: 3 a 0. De lá para cá, a equipe paraense venceu cinco duelos e empatou dois. 

Entre os triunfos do Remo, destaque para a goleada por 5 a 1, no Mineirão, em 13 de novembro de 1994, pelo Brasileiro. O técnico Cuca, à época meio-campista do Leão, marcou um dos gols - os outros quatro foram do ponta-direita Helinho. Na Série B de 2021, o Cruzeiro perdeu tanto no Baenão, em Belém, por 1 a 0, quanto no Independência, em Belo Horizonte, por 3 a 1. 

Rebaixado à Série C em 2021 após terminar a B em 17º, com 43 pontos, o Remo iniciou bem a temporada 2022 ao conquistar o Campeonato Paraense na final contra o rival Paysandu. A campanha foi de seis triunfos, seis empates e duas derrotas em 14 jogos. Na Terceira Divisão, o time dirigido por Paulo Bonamigo fez 2 a 1 no Vitória, na estreia, e perdeu por 1 a 0 para o Manaus, na segunda rodada. 

O elenco do Leão tem atletas que atuaram no futebol mineiro, casos do lateral-esquerdo Leonan, ex-Atlético, e dos meio-campistas Anderson Uchôa e Marciel, ex-Cruzeiro. No cenário nacional, os jogadores mais conhecidos são o meia Felipe Gedoz, ex-Athletico-PR, Goiás e Vitória; e o atacante Brenner, ex-Juventude, Internacional e Botafogo.


REMO X CRUZEIRO


REMO
Vinícius; Ricardo Luiz, Daniel Felipe, Marlon e Leonan; Anderson Uchôa, Paulo Curuá e Marciel (Felipe Gedoz); Bruno Alves, Ronald e Brenner
Técnico: Paulo Bonamigo

CRUZEIRO
Rafael Cabral; Rômulo, Oliveira, Wagner Leonardo (Zé Ivaldo) e Rafael Santos; Willian Oliveira, Miticov (Pedro Castro) e João Paulo; Jajá, Waguininho e Rodolfo
Técnico: Paulo Pezzolano

Motivo: jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil

Estádio: Baenão, em Belém-PA

Data: terça-feira, 19 de abril de 2022

Horário: 21h30

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (CE)

Assistentes: Nailton Junior de Sousa Oliveira e Renan Aguiar da Costa (CE)

Transmissão: Amazon Prime

Super E

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.