AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Em jogo histórico, Atlético e América duelam no Mineirão pela Libertadores



A noite desta quarta-feira (13) será histórica para o futebol mineiro. Às 21h, a bola rola no gramado do Mineirão para o primeiro clássico entre Atlético e América pela Copa Libertadores. Em situações opostas após a estreia, os rivais se enfrentam pela segunda rodada do Grupo D da principal competição sul-americana. 

Longe de casa, o Atlético se tornou o primeiro brasileiro a derrotar o Deportes Tolima-COL na Colômbia ao vencer por 2 a 0. Foi o mesmo placar do triunfo que o Independiente del Valle-EQU impôs ao América em pleno Independência. 

Depois da Libertadores, as equipes estrearam no Campeonato Brasileiro. O Atlético de Antonio ‘Turco’ Mohamed superou o Internacional por 2 a 0, enquanto o América perdeu para o Avaí por 1 a 0 e decidiu demitir o técnico Marquinhos Santos. Nessa terça-feira (12), acertou o retorno de Vagner Mancini

Tabu 

Mais um clássico, mais uma vez a lembrança do tabu. O Atlético não perde para o América há quase seis anos. Nesse período, os times se enfrentaram 19 vezes, com 14 vitórias alvinegras e cinco empates. Foram 34 gols marcados pelo Galo, contra apenas oito do Coelho. 

A última vitória do América no clássico marcou também a conquista mais recente do clube no Campeonato Mineiro. Na partida de ida da final de 2016, Danilo Barcelos marcou os gols que deram a vitória por 2 a 1 ao Coelho no Horto. Na volta, no Mineirão, o lateral-esquerdo marcou o gol do empate em 1 a 1 aos 39 minutos do segundo tempo e confirmou o título americano. 

Atlético 

O Atlético vai em busca da segunda vitória na Libertadores para encaminhar a classificação para as oitavas de final. Apesar de o adversário ser muito conhecido pelo elenco, o volante Allan crê que o ambiente do jogo desta quarta será diferente, justamente por se tratar de uma competição continental. 

“Quando se trata de Libertadores, os times se comportam de maneira diferente, entram em campo com pensamento diferente, porque o clima, o ambiente e a atmosfera da Libertadores são outros. A gente está preparado para esperar o América mais competitivo. E a gente também vai entrar com pensamento mais competitivo e fazer um bom jogo”, disse. 

O ‘Turco’ tem quase todo o elenco alvinegro à disposição para o clássico desta quarta-feira. Em recuperação de cirurgia no joelho, o lateral-esquerdo Dodô (reserva de Guilherme Arana) é o único desfalque. O volante Tchê Tchê, que rescindiu o contrato de empréstimo e ruma ao Botafogo, também fica fora. 

Em relação ao time que escalou contra o Inter no fim de semana, o treinador do Atlético deve fazer quatro alterações. Poupados, o lateral-direito Mariano e os meio-campistas Jair, Matías Zaracho e Nacho Fernández tendem a entrar nos lugares de Guga, Otávio, Ademir e Eduardo Sasha. 

A zaga deverá ser formada por Nathan Silva e Junior Alonso, titular no vitorioso ano de 2021. Na estreia na Libertadores diante do Tolima-COL, ‘Turco’ Mohamed optou por uma formação mais experiente, com Diego Godín na vaga de Nathan. 

América 

Por sua vez, o América tentará reencontrar o caminho das vitórias na Libertadores para se recuperar do baque da estreia o mais rápido possível. Apesar de o adversário viver um ótimo momento, o capitão e volante Juninho acredita que o clássico será uma ótima oportunidade para o Coelho reverter esse cenário negativo recente. 

“A gente sabe do momento vivido pelo Atlético e do nosso momento também, que não é bom. Mas vamos encarar como uma baita oportunidade de mudar totalmente as coisas. Da mesma forma que a gente enxerga o clássico com extrema dificuldade, a gente também vê pelo outro lado como uma ótima oportunidade sabendo de tudo que pode nos trazer uma vitória sobre eles. Mas será um jogo difícil”, disse.


Super Esportes



 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.