AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

PF indicia sete pessoas em inquérito sobre comercialização de suplementos falsificados no Sul de MG



Sete pessoas foram indiciadas pela Polícia Federal com a conclusão do inquérito policial referente à operação "Ergo Gennan", deflagrada em 17 de dezembro de 2019, que combateu a comercialização de suplementos alimentares falsificados no Sul de Minas. 

Os envolvidos foram indiciados por crimes contra a propriedade da marca, falsificação de produto alimentício, importação fraudulenta, venda de mercadoria contrabandeada e associação criminosa, cujas penas máximas, somadas, chegam a 20 anos de prisão. 

No curso da investigação, a PF periciou 163 produtos apreendidos, de inúmeras marcas, e diversos materiais usados para fabricação, sendo constatadas falsidade e adulteração de cinco tipos de produtos. Quatorze não possuíam autorização da Anvisa para comércio no território brasileiro; 13 tipos não obedeciam às normas da Agência para a venda no território nacional, notadamente no que diz respeito à rotulagem em língua portuguesa e sete produtos tinham laudo inconclusivo quanto aos componentes encontrados. 

Durante a operação, foram cumpridos 25 mandados de busca e apreensão e cinco mandados de prisão temporária em investigação que apurou a fabricação ilegal de suplementos e posterior comercialização em lojas mantidas pelo grupo, nas cidades de Alfenas, Varginha, Lavras, Pouso Alegre e Poços de Caldas/MG e, também, no estado de São Paulo. 

Quando do cumprimento dos mandados judiciais, em comércios e residências dos investigados, foi apreendida grande quantidade de material ilícito (suplementos alimentares, suplementos dietéticos, produtos terapêuticos e medicamentos fitoterápicos), produtos fracionados (em cápsulas e em pó), embalagens secundárias, rótulos, recipientes e outros materiais utilizados na fabricação ilegal.


G1 Sul de Minas

Foto: Reprodução/EPTV




 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.