AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Presidente do Peru propõe castração química a pedófilos



O governo do Peru propôs a aplicação de "medidas drásticas", como a castração química, contra estupradores de crianças, adolescentes e mulheres, tal como já acontece em outros países do mundo, após uma menina de 3 anos ser estuprada na cidade de Chiclayo, no norte do Peru, o que causou enorme comoção no país.

"Chega de tanta violência, crimes de violência sexual contra crianças não serão tolerados por este governo, nem ficarão impunes. A dor desta família também é nossa, me sinto indignado com tamanha crueldade", disse Castillo em comunicado divulgado pela Presidência peruana.

“Esse fato atroz e desumano nos leva a uma grande reflexão como país a adotar políticas públicas de Estado mais severas que resguardem os direitos humanos dos mais indefesos que são nossos meninos e meninas, e a castração química é uma opção, não podemos esperar mais”, afirmou.

Segundo Castillo, a viabilidade desta medida deve ser incluída no Código Penal e que exigirá a aprovação do Congresso da República para sua legalidade.

A medida já foi aplicada em países como Rússia, Estados Unidos ( sete estados), Polônia, Coreia do Sul, Indonésia e Moldávia.

De acordo com uma nota da presidência peruana, o estado de saúde da menor ferida em Chiclayo está sendo monitorando. Além disso, o Ministério da Mulher e Populações Vulneráveis, providenciou a tranferência da criança e de seus país, se necessário, para a cidade de Lima, para atendimento em sua reabilitação e apoio psicológico. Além disso, eles contam com assessoria jurídica. 

"Nesse sentido, o Ministério da Justiça e Direitos Humanos, convocou o Ministério Público e o Poder Judiciário para que, de acordo com os fatos e provas apuradas contra os agressores, acionem o processo imediato, para que esta medida permita que seja feita uma acusação direta e em um prazo não superior a cinco dias para que os agressores sejam condenados", informa o texto da presidência.

"A castração química consiste na administração de drogas que reduzem a libido e inibem o desejo sexual", completa. 

Entre quinta e sexta-feira, diversas marchas de protesto ocorreram em Lima e em outras cidades peruanas para exigir justiça pela menina de três anos, que foi sequestrada e violentada por Juan Antonio Enríquez, de 48 anos.

A Justiça peruana decretou nove meses de prisão preventiva para Enríquez, enquanto se realizam as investigações.

Segundo o Ministério da Mulher, mais de 21 mil menores foram vítimas de violência sexual nos últimos quatro anos no país. Em 2021, foram registrados 6.929 casos.

No Peru, os estupradores de menores de 14 anos estão sujeitos à prisão perpétua.

Fonte: R7

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.