AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

'Abre caminho para extradição', diz advogado de Mary Hellen após prisão de mulher suspeita de aliciar brasileiros para tráfico de drogas



O advogado de Mary Hellen Coelho Silva, Telêmaco Marrace, afirmou que a prisão de uma mulher suspeita de aliciar a jovem e outros dois brasileiros que foram presos por tráfico internacional de drogas, no Aeroporto Internacional de Suvarnabhumi, em Bangkok, na Tailândia, "abre caminho para extradição". A prisão aconteceu na manhã desta quinta-feira (5) pela Polícia Federal. 

Os brasileiros foram presos em fevereiro, após serem flagrados com 15,5 quilos de cocaína, segundo autoridades do país. Os suspeitos são Mary Hellen, de 21 anos, Jordi Vilsinski Beffa, de 23 anos, e Ricardo de Almeida da Rosa, de 26 anos. 

Telêmaco já havia afirmado anteriormente que Mary Hellen havia entrado de "mula" na Tailândia e não sabia da existência da droga dentro da mala. Na época, o advogado disse que ela teria apenas transportado a droga apreendida no aeroporto de Bangkok. Segundo ele, a prisão desta mulher confirma a versão da defesa. 

"Nada prova também que a Mary Hellen sabia do conteúdo da mala. Ela provavelmente foi no emaranhado da trama, mas localizando quem emitiu a droga, muda um pouco a questão", afirmou o advogado. 

Ainda de acordo com o advogado, o crime teria acontecido em Curitiba, local de onde Mary Hellen e os brasileiros embarcaram. Ou seja, de acordo com ele, mesmo a droga tendo sido apreendida em Bangkok, a jovem não deveria responder pelo crime na Tailândia. A prisão da mulher nesta quinta-feira (5) abre uma possibilidade para que Mary Hellen seja julgada no Brasil, assim como os outros dois brasileiros. 

"Abre caminho para extradição. Aqui a Mary Hellen poderia responder pelo tráfico privilegiado e ter redução da pena, podendo ficar em liberdade", afirmou. 

Aliciamento para o tráfico de drogas 

Em entrevista ao g1, o advogado explicou como é feito o aliciamento de jovens para o tráfico de drogas. O foco são mulheres fragilizadas. 

Estes garotos são aliciados pelos emissários dos grandes traficantes que ficam em ‘baladas’. Uma outra estratégia que utilizam é o chamado ‘Angel’, que funciona da seguinte forma: o emissário do traficante cria perfis no Tinder, Instagram e Facebook... É o ‘cara’. Jogam a isca e simulam uma paixão...Daí as garotas são convidadas para uma viagem internacional e eles enchem a mala com drogas no fundo falso. Muitas vezes as gurias entram numa fria e realmente são inocentes. E com os rapazes, a promessa é de vida boa...Carros, riqueza etc...”, explicou.

No caso de Mary Hellen, a família não sabia da viagem internacional e do suposto envolvimento dela com as drogas. Segundo Mariana Coelho, irmã da jovem, ela tinha informado que iria viajar para Curitiba, mas não contou o motivo. A irmã pensava que ela teria ido ao encontro de um possível namorado. 

Entenda o caso 

Mary Hellen Coelho Silva foi detida em fevereiro deste ano com outro brasileiro no aeroporto de Bangkok com 9 kg de cocaína. A droga estava escondida dentro de um compartimento oculto das três malas que eles carregavam. Outros seis quilos da droga estavam com outro suspeito, que foi preso horas depois. Os três são investigados por tráfico internacional de drogas. 

O Itamaraty informou que, por meio da embaixada de Bangkok, acompanha a situação e presta toda assistência aos brasileiros. 

A Tailândia é um dos países onde o tráfico de drogas pode ser punido com pena de morte, dependendo da quantidade e das circunstâncias.


G1 Sul de Minas

Foto: Redes sociais





 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.