AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Expocafé volta à modalidade presencial e expandida



A Expocafé está de volta! A volta da oportunidade dos produtores rurais reencontrar presencialmente com o que há de mais novo em máquinas, implementos e fertilizantes, para a lavoura, independente de qual seja ela. Em 2020 e 2021, em razão da situação de pandemia da Covid-19, o evento teve que adaptar e construir uma nova nova forma de manter o contato, o incentivo aos cafeicultores, o alento e a força do produtor rural. Foram dois anos e duas edições totalmente virtuais, em que a organização precisou se reinventar e descobrir novas formas de manter a parceria com todos os públicos da cafeicultura.

Depois de tanto aprendizado, a Expocafé na sua 25ª edição, agora é um evento expandido. Ele transpôs barreiras e os debates envolveram participantes e palestrantes de mais de 10 países e os conteúdos alcançaram mais de 20 mil acessos. As programações técnicas on-line iniciaram no dia 10 de maio e por lá já foram realizadas as etapas “Encontro Técnico” e as palestras da “Expocafé Mulheres”.

Na manhã desta quarta-feira (25), autoridades políticas e do agronegócio, representantes de cooperativas e instituições do setor, participaram da abertura oficial do evento, na Fazenda Experimental da Epamig, em Três Pontas. A fazenda abriu suas portas para apresentar as tecnologias, que também é a missão de sua realizadora, a Epamig e por todos que buscam a parceria de startups e produtores inovadores para apresentar soluções para o mercado de café. Ela tem como objetivos difundir a cultura cafeeira e também suas novas tecnologias para cafeicultores, pesquisadores e empresário do setor cafeeiro, fazendo com que o café tenha destaque no cenário nacional.

Todos sem exceção destacaram primeiro a volta dos eventos presenciais, que ficaram parados por causa da pandemia e outros também focaram em seus discursos, o momento político que Minas Gerais e o Brasil estão vivendo. Um público muito bom, foi até a tenda de eventos acompanhar a cerimônia de abertura. A expectativa da organização é bater o recorde da última edição presencial realizada em 2019. A meta é atingir R$230 milhões em volume de negócios, com a participação de 130 empresas expositoras.

O governador Romeu Zema gravou um vídeo que foi veiculado no início da cerimônia destacando a importância do evento, a troca de informações sobre novas tecnologias que ele traz,para desenvolver este setor tão importante para Minas e o Brasil.

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Thales Almeida Pereira Fernandes (foto), comemorou a volta da Expocafé e dos eventos de sua pasta para a modalidade presencial, apesar que dele estar sendo transmitido pela internet. Na visão dele, o produtor gostar de ver, de experimentar o maquinário que vai levar para dentro da sua propriedade. O Governo do Estado, segundo o secretário, vem inovando e desburocratizando, porque quer gerar renda, emprego e trazer prosperidade, para que as pessoas não vivam de doação de cesta básica e auxílios governamentais.

Na cafeicultura, a pasta tem feito o trabalho de incentivar a maior qualidade de café. Através da Emater-MG, realiza o Concurso de Cafés Especiais que premia todos os cafés com qualidade superior, que alcança mercados internacionais, como Austrália, Europa e Japão e que são vendidos cada saca a R$5 mil, R$7 mil. Tem também o Certifica Minas e o Circuito Mineiro de Cafeicultura.

O vice presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Antônio Carlos Arantes destacou que participa do evento desde a sua criação e é notório, a cada ano, a sua evolução. As melhorias são na infraestrutura, no espaço, na qualidade e na beleza, graças a união de cooperativas, da Epamig, Emater, Governo de Minas e a Prefeitura de Três Pontas, que segundo o deputado Antônio Carlos, tem um prefeito, competente e agregador. “A Expocafé mostra o Brasil que dá certo e com o retorno de forma presencial deu a volta por cima”, enfatizou o parlamentar.

Carlos Arantes diz que o projeto de sua autoria que criou a Delegacia Rural tem avançado no Estado. Ela apura crimes de roubo na zona rural e roubo de cargas. Já foram instaladas duas delegacias em São Sebastião do Paraíso e Araxá. A próxima espera que seja na região, em Varginha, Lavras ou Três Pontas. Desta forma, as polícias conseguem dar uma resposta eficiente aos crimes cometidos contra aqueles que lutam diariamente debaixo de sol e chuva na sua propriedade.

Para o deputado estadual Mário Henrique “Caixa” este é um momento importante a volta da Expocafé justamente na Semana Nacional do Café. O evento movimenta a economia da cidade e Três Pontas sempre demonstra ser uma excelente anfitriã. E a região tem vivido um momento histórico com a construção da terceira pista entre Três Pontas e Varginha, que uniu os esforços político e financeiro, dele, do deputado federal Diego Andrade e do governador Romeu Zema. “Estamos fazendo a nossa parte, tentando melhorar  a infraestrutura para que o produtor possa escoar sua produção com maior carinho, amor e dedicação como sempre fez”, ponderou o deputado Caixa.

A diretora presidente da Epamig Nilda Ferreira Soares, acrescentou que ter a oportunidade de novamente transferir tecnologia, dos produtores terem contato com os fabricantes de equipamentos e máquinas é muito importante para o dia a dia da cafeicultura. E a Expocafé recebe um grande público. Foram 3 mil pessoas somente até as 10:00 da manhã e a expectativa é melhor ainda até sexta-feira.

Em seu discurso, ela cobrou que os deputados resolvam uma demanda que está na Assembleia Legislativa, que já passou por todas as comissões e foi votada em primeiro turno. Na avaliação de Nilda Ferreira, os parlamentares precisam colocar em pauta, a transferência de recursos para a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG). Ela explica que o Governo deseja que 10% do 1%, da receita líquida que é destinado a pesquisa seja aplicado na fundação, que devem ser utilizados nas grandes demandas de pesquisas que vão de encontro com o que os agricultores precisam.

Para o prefeito de Três Pontas, Marcelo Chaves Garcia, o café é fundamental para Minas e o Brasil. Em conversa com o secretário de Estado de Agricultura, Thales Fernandes, o café perde no Estado apenas para a mineração. Além de uma grande receita para o estado e municípios, ele provoca uma distribuição de renda. Muito elogiado a liderança do gestor a frente também da Concafé Consórcio Público para o Desenvolvimento do Café do Sul e Sudoeste de Minas Gerais (Concafé), Marcelo Chaves anunciou ao público na abertura da Expocafé que no próximo estar com o Aeroporto Municipal reaberto. Lembrou de uma época que viu 25 aeronaves que pousaram lá e acrescentou que o desenvolvimento chega pela rodovia MG 167, que está recebendo investimento na construção da terceira faixa, mas também pelo Aeroporto.

A Cocatrel integra a Comissão Organizadora desde que a Expocafé foi criada, junto com a Ufla, Epamig, Emater e a Prefeitura, instituições que fazem com que a feira ocorra. Ela tem o maior stand da feira, bonito, espaçoso, mas também bastante ativo e onde o cooperado tem a certeza de fazer bons negócios. Lá é possível conhecer o Grupo Cafeína, tomar um cafezinho na cafeteria e tem uma área própria para a realização de negócios, aberto à sociedade e principalmente aos seus cooperados. “O produtor pode nos procurar e entender as novidades que estão sendo apresentadas”, garantiu o presidente Marco Valério Brito.

A Cocatrel juntamente com a Coccamig estão com uma campanha muito forte de troca de café por fertilizantes, insumos, defensivos e maquinários, mas também uma condição especial em insumos e adubos para compras a vista. Os preços subiram muito, mas foi feita uma compra para comercialização especial para a feira.

A Cocatrel tem trabalho junto aos seus parceiros para diminuir o risco de falta de fertilizantes no mercado para seus cooperados. A orientação que tem sido dada é para que os produtores comprem aos poucos, divida suas compras e já retire o produto e leve para a sua propriedade.

Sobre o planejamento de expansão da Cocatrel, a segurança, facilidade e tranquilidade que prima a diretoria, faz com que de forma responsável financeiramente a cooperativa invista na construção de armazéns, que estejam mais perto dos cafeicultores. Assim, mais pessoas vão ser atendidas, com maior segurança, deixando café na propriedade e custos bem menores, ao invés de pagar fretes caros. Ainda este não serão inaugurados pontos de recebimentos de café, em Cristais e Monsenhor Paulo.

Certifica Minas Café entrega premiação

Marcando sua tradicionalidade e sua importância no cenário agropecuário de Minas Gerais, este ano, a Expocafé foi palco da entrega de títulos da certificação “Certifica Minas”,para cafeicultores da região. O Certifica Minas é o primeiro selo de certificação de propriedades cafeeiras no Brasil emitido por uma instituição governamental. Por meio do programa,os cafeicultores são orientados na adequação das propriedades às boas práticas de produção em todas as fases da atividades, atendendo normas reconhecidas internacionalmente. Ao final do processo,a propriedade passa por uma auditoria para o recebimento da certificação caso os requisitos exigidos tenham sido cumpridos.

De adesão voluntária e gratuito para os agricultores familiares, o programa tem o objetivo de assegurar a produção dentro de critérios de sustentabilidade, socioeconômica e ambiental, além de trabalhar melhorias na produtividades e na qualidade do grão.

Atualmente, o Estado conta com 674 propriedades cafeeiras certificadas. Quatro foram os premiados que receberam a premiação durante a abertura da feira. Entre eles está Carla Vinícia Campedelli Machado da Fazenda Jaraguaia em Três Pontas e Flaviane Dario Botrel da Fazenda São José e Fazenda Matão em Três Pontas. Os outros são: Alan Miranda Botrel, do Sítio Córrego Fundo em Varginha e Luis Fernando Morais de Lara, da Agropecuária Dom Bosco da Fazenda Congonha de Baixo de Ilicínea, Fazenda Córregos dos Óleos em Boa Esperança, Fazenda Costas e Fazenda Segredo, ambas em Cristais.

EXPOCAFÉ 2022

Campo Experimental da EPAMIG em Três Pontas – Rodovia Três Pontas/Santana da Vargem, km 06

25 a 27 de maio – Feira aberta ao público, de 8h às 18h, entrada gratuita

Outras atrações para os visitantes são o Espaço Aromas e Sabores, o Espaço Produtor Inovador da Expocafé e a 2ª Expocafé Mulheres.  A programação completa pode consultada em www.expocafeoficial.com.br




 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.