AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Obras do trem turístico Rio-Minas começarão na próxima semana



As obras para tirar do papel o trem turístico Rio-Minas começarão na próxima semana. O projeto final contemplará 168 quilômetros, ligando Cataguases, na Zona da Mata, até Três Rios, no Estado do Rio de Janeiro. No entanto, nesta primeira etapa do projeto serão 37 quilômetros, ligando Chiador, Sapucaia e Três Rios. A previsão é que até o final do ano o trecho esteja pronto e operando com viagens. 

"Nosso objetivo é estender até Cataguases. O projeto inicial é contemplar também Além Paraíba, Volta Grande, Recreio, Leopoldina e Cataguases. Hoje temos total apoio das prefeituras e esperamos em breve que o módulo 2 seja anunciado", comentou Cyntia Nascimento, presidente da Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Amigos do Trem, que tem sede em Juiz de Fora, na Zona da Mata. 
 
A Oscip é que ficará com a operação do trem turístico. A organização existe há quase 22 anos. Foi idealizada e fundada pelo tio de Cyntia, Paulo Henrique do Nascimento, que em 2016 desenvolveu a ideia desta ligação entre Minas Gerais e Rio de Janeiro. Porém, Paulo morreu em 2018 por causa de um câncer no pulmão. Desde então a sobrinha continua as atividades.

Em 2016, conta ela, o tio recebeu R$ 1 milhão de doação de Josemo Correa, fundador do grupo empresarial Mil. Com esse recurso, comprou 15 carros de passageiros e seis locomotivas. Parte destes objetos serão usados quando o primeiro trecho estiver pronto.

"Inicialmente, o Trem Rio-Minas realizará viagens aos sábados, domingos e feriados. O número de carros de passageiros será de acordo com a demanda. Porém, a capacidade de lotação para uma composição completa é de 873 turistas por viagem. Assim, totalizando 20.952 turistas mensais e 251.224 anuais. A venda os ingressos será feita pela internet, aplicativo, pontos de embarque, sites parceiros, lojas credenciadas e agências de viagens", explicou Cyntia. A previsão é que até o final de 2023 todas as obras sejam finalizadas.

A expectativa é de que o Trem Turístico Rio-Minas gere cerca de 230 empregos nas três cidades que começarão a operação. Esse número pode aumentar a partir do avanço das obras para os outros municípios. "É perceptível que o turismo e as potencialidades turísticas passaram a serem tratadas com maior importância pelos gestores, empresas públicas e órgãos municipais devido aos benefícios sociais, econômicos, ambientais e oportunidade de novos negócios", ressaltou a presidente da Oscip Amigos do Trem. 

Todas as obras, inclusive a da primeira etapa, serão feitas pela Ferrovia Centro-Atântica (FCA), que é a detentora da malha ferroviária. Já as estações do trem foram reformadas, ou construídas, pelas próprias prefeituras contempladas no trecho.
 

EM



 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.