AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Opinião com Luiz Fernando Alfredo - 31/05/2022



 O Brasil é dos brasileiros

Apesar de durante muitos anos ter ficado comprovado que a maioria significativa dos brasileiros votava mal e grande parte deste maior número, era manipulada por um esquema corruptor de eleitores, através da “compra de votos” por vias diversas, como entretenimento, doações e outras formas de barganhas; acrescido a isto tudo, a constatação de que nós tínhamos memória curta, esquecíamos facilmente o quão nocivo ao país, fora o candidato que elegemos, normalmente cometemos o erro, elegendo-o novamente – embora tivesse um fundo de verdade, era uma certa injustiça.
Somos ignorantes por vários motivos, vejamos alguns: não querer aprender, falta de estruturas (analfabetismo), não ensinarmos em função de ideologia de manipulação de massas pelo sistema, metodologia de ensino subliminarmente conspiratória.
Não é desprezível a teoria de que somos um país rico com um povo pobre e deseducado, há muito tempo, e a culpa é inteiramente do sistema. Dizer que alguém ou alguns fizeram tudo, de caso pensado, é superestimarmos competências; a   estagnação econômica, educação prejudicada, vasta pobreza ao deixar-se explorar, negociando nossas matérias primas, sem agregarmos valores e criarmos empregos, enriquecendo mais os importadores abastados em recursos e tecnologia, pode não ser uma premissa correta, talvez fosse, mais em função da influência na conjuntura da evolução cronológica mundial, do que por uma conspiração.
Não pactuamos exclusivamente com estas ideias, pois, os resultados precisos são imprevisíveis só pela ação da inteligência. Mais certo seria, em função da solução de continuidade das gerações, que são mutáveis a cada período, demandado pelos anseios de melhor sobrevivência do seres humanos e suas vaidades, trivialidades individuais, sem contarmos os modismos, que são variáveis pertinentes.  
Nestes últimos dez anos, através das mídias sociais, da informação rápida e consolidação das imagens em tempo real, tudo mudou, com tal concretude, que não há meios de voltarmos a sucumbir aos tendenciosos conhecimentos dos intelectuais, impostos à sociedade e governantes financiados pelos milionários, que não contentando só com suas fortunas, querem também dominarem os poderes institucionalizados. 
Já escrevemos em outra oportunidade sobre aspectos sociológicos; após o iluminismo no ano de 1.685, em que pese, o enfraquecimento da espiritualidade, houve uma rebelião contra às culturas antigas, no entanto, muitos não entenderam as verdadeiras transformações influenciadas por autores renomados e partiram para o início do caos, salvo às descobertas das ciências e a benéfica tecnologia; o coração endurecido e belicoso dos homens desvirtuaram muitos conceitos, criando meios para dominarem tudo que pudessem, dando causas aos derramamentos de sangue de inocentes, em função de preconceitos estúpidos de alguns genocidas, que pereceram, legando o horror.
Estamos numa fase de transição muito importante, a qual podemos classifica-la de, antes e depois da conscientização de que temos direitos de expressarmos nossas opiniões e participarmos literalmente dos destinos da nação, por isto estamos sempre afirmando que às próximas eleições, podem ser um marco divisor no Brasil e porque não, no mundo, já que nosso governo desafiou até o planeta com assertivas sobre o possível desastre econômico (fica em casa) e à intimidação explícita quanto ao poder discricionário dos médicos no tratamento dos infectados, no início da pandemia.
Nosso governo de hoje, que oportunizou a hora da mudança em 2018, ainda não foi aceito pelo sistema ultrapassado, corrupto, malversado do grandioso e fortíssimo establishemnt, ainda, em curso até hoje, talvez agonizando, pois o povo na sua maioria, vem demonstrando através de suas manifestações pacíficas, que pode ser uma fortaleza inexpugnável para sustentar a continuidade desta governança, atípica para às práticas abomináveis da esquerda (salvo àqueles séquitos por tradição, porém pessoas de bem, por não serem extremadas).
Apesar do assédio dos europeus e americanos especificamente, sob às desculpas de proteção ao meio ambiente, pois na verdade, eles querem reduzir o potencial de concorrência do agro brasileiro, mais a ferocidade com que o sistema se opõe ao governo, o Brasil é dos brasileiros, só esperamos que os inimigos movidos a ódio sem limites, entendam que contra a força não há resistência e aceite sem causarem dor o desfecho, pois, ou  continuam nossas atuais boas obras e intenções de liberdade, após 2022, ou a “vaca vai para o brejo”. 
Devemos ter cuidado com os brasileiros simpatizantes do comunismo e a República da China, sua vocação expansionista está a pleno vapor e depois do que a União Europeia e Estados Unidos fizeram com a Ucrânia, influenciando seu governo e empurrando aquele país no abismo, abandonando-o a sua própria sorte, aumentando mais, a grave crise econômica; não podemos jamais perdermos nossa soberania e contarmos com eles, ditos aliados.
O Brasil é dos brasileiros, não podemos ajoelharmos como estes lixos chamados Congressistas (salvo os bons parlamentares) sucumbiram, perante a alguns juristas da Suprema Corte e prevaricaram muito, deixando às pautas brasileiras necessárias de lado.
É elementar, doutor Watson! Um energúmeno incomoda...dois energúmenos incomodam muito mais, …agora imaginem, três ou quatro energúmenos, três covardes, dois mal-agradecidos e a tristeza de vermos um rebanho cabisbaixo atrás, sem mugir, como incomodam!
Vamos repetir nossa criação, a humilde frase anotada no nosso alfarrábio: A coragem é a âncora que sustenta todas às virtudes inatas e adquiridas. E mais uma nossa, com a licença dos leitores: Não devemos nunca nos acharmos, pois poderemos ficar frustrados, ao notarmos que ninguém nos procura.  
Que Deus abençoe os brasileiros! Nosso Brasil tem jeito! 




 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.