AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Ataque em Itajubá foi concluído e bandidos conseguiram levar objetos de agência

Foto: Reprodução/Redes Sociais


Apesar de ter parte da fuga frustrada, o grupo que assaltou a agência da Caixa em Itajubá, no Sul de Minas, conseguiu levar itens da instituição bancária. Quem confirmou a informação foi a porta-voz da Polícia Militar, major Layla Brunnela, em entrevista à Rádio Super 91,7 FM.

"O que temos de informação de momento é que o roubo foi concluído e houve a retirada de materiais da Caixa, mas não sabemos precisar o tipo de material levado e a quantidade", disse a major.

Layla ponderou que apesar de o roubo ter acontecido, a atuação rápida da polícia "desestabilizou o grupo e eçes não concluíram o plano de fuga", já que estão cercados em uma zona da área rural. 

A militar também pontuou a possibilidade da quadrilha ser formada por membros do Novo Cangaço. "Não há nada nesse sentido ainda, mas normalmente o Novo Cangaço tem atuação nacional, com membros de diversos Estados. Essa mescla pode estar acontecendo nesta quadrilha que atuou na noite dessa quarta-feira", explicou.

Durante a fuga, bandidos e policiais trocaram tiros pelo menos em três ocasiões, de acordo com a major. 

O que diz a Caixa Econômica

A assessoria da Caixa Econômica Federal informou no final da manhã desta quinta-feira (23) que ainda aguarda a perícia para avaliar os estragos na agência que foi assaltada na noite dessa quarta-feira. Após os trabalhos periciais, a instituição vai estimar um prazo para reabrir a agência principal da cidade.

Perguntada sobre o roubo, a Caixa afirmou que "informações sobre eventos criminosos em suas unidades são repassadas exclusivamente às autoridades policiais, e ratifica que coopera integralmente com as investigações dos órgãos competentes".

Entenda o caso

O ataque a uma agência da Caixa Econômica Federal na noite dessa quarta-feira (22) em Itajubá, no Sul de Minas, deixou ao menos cinco feridos e já tem uma pessoa presa pela polícia. O tenente-coronel Flávio Santiago, chefe da Sala de Imprensa da Polícia Militar, disse que um homem foi preso na madrugada suspeito de envolvimento com o grupo.

De acordo com Flávio Santiago, o preso fazia o trabalho de batedor do bando criminoso. "Esse preso vai facilitar o trabalho da polícia investigatória e da nossa corporação também para fazer com que ache onde estão os demais. Não dá pra gente fomentar agora qual o nível de participação, a resposta está sendo dada. O preso é importante nesse momento para trazer esse novelo até a gente conseguir identificar todos. Temos carros abandonados na troca de tiro. A varredura vai ser completa, não descansaremos enquanto não pegar essas pessoas", disse Santiago.

A polícia segue em operação de cerco e bloqueio na região.


Fonte: O Tempo




 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.