AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Governo avança em inovação com o lançamento do ‘Compete Minas’

 

Foto: Marco Evangelista / Imprensa MG

Para aumentar ainda mais a competitividade de empresas mineiras e estreitar as relações entre universidades e instituições de pesquisa com o setor privado, o Governo do Estado lançou, na última terça-feira (31/5), o Compete Minas. A ação inclui a abertura de dois editais, no valor integral de R$ 100 milhões, para apoiar projetos de inovação nas empresas.

O evento de lançamento do Compete Minas foi realizado na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), no bairro Horto Florestal, região Leste de BH. A Fundação é parceira da iniciativa junto à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Sede-MG).

De acordo com o governador Romeu Zema, Minas Gerais criou, nos últimos anos, um ambiente favorável ao empreendedorismo e à atração de investimentos. No entanto, tais medidas, isoladas, não são capazes de fomentar o desenvolvimento econômico e aumentar a competitividade do estado.

“Hoje, firmamos uma importante aliança entre as universidades, empresas e governo para termos, de fato, inovação e pesquisa aplicada. Essa aproximação é fundamental para que as empresas, aqui instaladas, ofertem ao mundo produtos diferenciados e de maior valor agregado”, afirmou.

O governador lembrou que outras iniciativas já realizadas ou em curso também são importantes ferramentas na criação de um ambiente propício para a inovação. “Não se fala em inovação sem estradas bem conservadas, é preciso ter energia, mão-de-obra qualificada, desburocratização dos processos e segurança”, detalhou.


Editais do Compete Minas

Os editais do Compete Minas foram divididos em duas linhas e há previsão de que sejam publicados no dia 6/6 no site da Fapemig. A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de Minas Gerais (FCDL-MG), os sistemas Fecomércio e Ocemg, e Sebrae Minas são parceiros que irão atuar na divulgação dos editais, além de fazerem parte da composição da Câmara de Avaliação de Projetos Exclusiva (Cape). A câmara é responsável pela análise da inovação e a viabilidade econômica e financeira dos projetos submetidos no âmbito dos editais do Compete Minas.

A primeira linha, intitulada Empresas, disponibilizará R$ 50 milhões para que empresas, cooperativas e startups desenvolvam projetos de inovação tecnológica em produtos ou processos de maneira independente ou em parceria com outras instituições. Poderão ser inscritos projetos de empresas que faturem até 300 milhões de reais por ano, sendo o valor máximo por projeto variável de acordo com o porte da organização. Empresas que faturem até R$ 16 milhões poderão requerer até R$ 200 mil e as demais irão poder requerer até R$ 1 milhão.

Já a Linha Tríplice Hélice, voltada para as instituições de ciência e tecnologia, prevê o aporte de R$ 50 milhões para que universidades públicas e privadas realizem projetos de pesquisa e inovação em parceria com o setor privado. Os projetos inscritos deverão ser de autoria de instituições de ciência e tecnologia localizadas em Minas Gerais que tenham parceria com empresas. Nessa linha, o valor que poderá ser requerido por projeto também varia de acordo com o porte da empresa. Para projetos que tiverem como parceiras empresas que faturem até R$ 16 milhões, poderão ser requeridos até R$ 200 mil. Já para aqueles que tenham parceria com empresas que faturam entre R$ 16 milhões e R$ 300 milhões, o valor requerido é de até R$ 2 milhões por projeto.


Indutor

Na avaliação do secretário Fernando Passalio, o Governo de Minas preza pelo fomento à inovação tecnológica, uma vez que os lançamentos dos editais estimulam as empresas a se tornarem mais competitivas no mercado.

“Ao incentivar modelos desburocratizados de acesso a recursos para inovação junto ao setor privado, o Estado se posiciona como amigo do empreendedor, impulsionando empresas a criarem diferenciais para enfrentar a concorrência. Com isso, o Compete Minas irá oferecer melhores condições para que empreendimentos mineiros se desenvolvam e, consequentemente, contribuam para gerar oportunidade de emprego e renda aos mineiros”, enfatiza o secretário Passalio.

Inovação e negócios

Durante a cerimônia de lançamento do Compete Minas foram apresentadas pela Sede-MG as oportunidades trazidas pelo projeto que vão facilitar o acesso das empresas, cooperativas e startups de qualquer setor a recursos não reembolsáveis para investimentos em inovação para seus negócios.

"O apoio à inovação faz parte da missão da Fapemig. Nesse sentido, o Compete Minas vem para somar as oportunidades oferecidas pela fundação. Essa iniciativa promete um impacto muito significativo no processo de transferência de tecnologias geradas na academia para o setor empresarial, tanto pelo volume de recursos disponibilizados quanto pelas interações induzidas", afirma o presidente da Fapemig, Paulo Sérgio Lacerda Beirão.

Segundo o subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Felipe Attiê, o Compete Minas será capaz de desenvolver ainda mais o estado na área da inovação tecnológica. “Sabemos que para que as empresas mineiras continuem competitivas em nível nacional e internacional, a ciência, a tecnologia e a inovação são fundamentais. Com essa ação, pretendemos agregar DNA de tecnologia e inovação às empresas mineiras”, acrescenta Attiê.

Incentivo a programas

Estima-se que, durante os 41 meses da atual gestão, o governador Romeu Zema já disponibilizou mais de R$62 milhões em projetos de inovação para o setor produtivo. Esse recurso foi executado por meio de programas como o Seed, de aceleração de startups, executado pela Subsecretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, dos programas Centelha e Tecnova, da Fapemig. Além disso, foram disponibilizadas linhas de crédito para inovação, por meio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

Fonte: Agência Minas


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.