AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Mulher é presa por aplicar golpe em mais de 160 turistas que viajaram para Goiás



Uma mulher foi presa suspeita de aplicar golpe em mais de 160 turistas que viajaram para Caldas Novas, no sul de Goiás. Ao chegar à cidade, o grupo, que comprou pacotes de viagens com ela, descobriu que não foram integralmente pagas as despesas de ônibus, hospedagem e alimentação - prometidos quando os viajantes compraram os pacotes, que custaram até R$1,2 mil, dependendo da acomodação.

“Uma viagem que era para ser de férias virou um inferno”, disse uma turista.

g1 tentou contato por um telefone da agência de turismo, que é de Minas Gerais, por ligação e mensagens enviadas por volta das 19h30 desta quinta-feira (28), para pedir um posicionamento, e aguarda retorno.

A mulher foi levada para uma delegacia da Polícia Civil de Caldas Novas nesta quinta-feira e o delegado Tiago Fraga Ferrão ouviu, nesta tarde, algumas pessoas envolvidas. O investigador informou que ela foi detida em flagrante por suspeita de estelionato.

"O prejuízo pode chegar próximo aos R$ 150 mil", disse o delegado.

Uma mulher de 42 anos, que preferiu não se identificar, está entre os turistas. Ela contou que o grupo saiu de Belo Horizonte, em Minas Gerais, no domingo (24) e chegou à cidade das águas quentes na manhã do dia seguinte. Cada pessoa pagou cinco diárias com café da manhã e almoço inclusos, além do transporte de ida e volta.

tDona de agência de turismo é suspeita de aplicar golpe em mais de 160 turistas que viajaram para Caldas Novas, Goiás — Foto: Arquivo pessoalDona de agência de turismo é suspeita de aplicar golpe em mais de 160 turistas que viajaram para Caldas Novas, Goiás.

A turista diz que os problemas começaram a aparecer assim que eles chegaram ao local. Ela ficou sabendo que a dona da agência deu valores “simbólicos” para cada um dos fornecedores que ela teria contratado, entre eles, pelo menos três imobiliárias, além da empresa de ônibus.

“Todo mundo foi lesado. Quando chegamos aqui, começaram as confusões. Não foi paga a alimentação, não foi paga a hospedagem. Não queriam deixar a gente fazer check-in. Ela deu uma entrada muito simbólica para cada coisa”, disse.

Após descobrirem a situação, o grupo conseguiu ficar hospedado no hotel previsto no pacote. No entanto, de acordo com a turista, como não foi pago, o local não está fornecendo café da manhã e almoço, que foi contratado por eles no pacote. Com isso, ela diz que alguns viajantes estão passando dificuldades.

“Algumas pessoas juntaram dinheiro o ano inteiro para virem nessa viagem e não trouxeram muito dinheiro, pois já estava incluso o café da manhã e o almoço. Tem muitos idosos no grupo e até criança com deficiência”, disse a turista.

A previsão inicial era que os turistas ficariam na cidade das águas quentes até sábado (30), quando voltariam no ônibus contratado pela agência.

No entanto, a turista diz que ainda não sabe como o grupo vai voltar para Belo Horizonte, já que a informação que eles têm é que a agência não pagou todos os gastos com o transporte.

“Nós chegamos até aqui, mas o ônibus não foi pago para voltar. Não sabemos como vamos voltar para casa”, disse.


Fonte: G1

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.