AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Pouso Alegre x Operário VG: veja o raio-x do adversário do Dragão no mata-mata da Série D

Foto: Divulgação/Grêmio Anápolis


Pouso Alegre fechou a primeira fase na liderança do Grupo 6 e vai enfrentar o Operário VG na segunda fase da Série D do Brasileiro. O ge preparou um raio-x do adversário do Dragão por uma vaga nas oitavas de final da competição.

A briga por uma vaga nas oitavas de final começa no domingo (24), às 12h (de Brasília), no Estádio Dito Souza, em Várzea Grande (MT). Já a partida decisiva e que vai definir o classificado acontece no dia 30 de julho (sábado), às 17h, no Manduzão, em Pouso Alegre (MG).

 Por ter feito melhor campanha na 1ª fase, o Pouso Alegre tem a vantagem de definir o confronto diante de sua torcida. Em caso de empate ou dois resultados iguais, a decisão da vaga para as oitavas de final será nos pênaltis.

Raio-x do adversário

Após ficar na 4ª posição do Grupo 5, o Operário VG garantiu para a segunda fase com a 7ª pior campanha entre os times classificados. O Chicote da Fronteira, dos 14 jogos disputados até aqui, tem 6 vitórias, 3 empates e 5 derrotas.

O CEOV tem o pior ataque entre os classificados com 10 gols feitos. Porém, possui a 13ª melhor defesa entre os 32 times que estão na segunda fase com 12 gols sofridos. Os números não são tão diferentes do Pouso Alegre, que marcou 12 vezes e foi vazado em 9 oportunidades.

No setor ofensivo, dos 10 gols anotados na competição, dois jogadores são responsáveis por balançar as redes duas vezes cada um: Nelsinho e João Guilherme. Nelsinho atuou pelo Chicote da Fronteira em 11 jogos e trocou a equipe de Várzea Grande pelo Joinville.

Ainda no ataque, Valter Júnior é o jogador que mais atuou pelo time na Série D: foram 13 jogos, mas sem nenhum gol marcado.

O Operário VG é um time de poucos gols. A equipe só fez mais de um gol em uma partida: na vitória de 2 a 1 contra o Ação-MT, fora de casa, na 5ª rodada. Nas outras oito partidas em que marcou gols, o time só balançou as redes uma vez. Das seis vitórias do time no campeonato, cinco foram por 1 a 0.

 

Trocas durante a competição

Duas mudanças feitas durante a Série D e que deram certo na equipe foram na meta e no banco de reservas.

No setor defensivo, o goleiro Ariel ganhou a posição no decorrer das partidas. Ele não começou a competição como titular, mas desde que chegou fez 10 jogos como titular.

Já no banco de reservas, o técnico Luciano Dias, de 51 anos, assumiu o time na 5ª rodada após a saída de Bruno Saymon. Desde então são 10 jogos, com 5 vitórias, 2 empates e 3 derrotas.

Sósia de Valdivia e base ex-Boa Esporte

Uma das curiosidades do elenco do CEOV é ter no elenco um sósia e/ou xará do meia-atacante Valdivia, do Cuiabá. Trata-se de Felipe Valdívia, de 21 anos. Ele atuou apenas até a 9ª rodada, mas não jogou mais pelo time nos últimos jogos.

Outra curiosidade é a base do time ser formada por jogadores que passaram pelo Boa Esporte. São eles: Kaio Cristian e João Guilherme, que fazem parte do time base titular. Outros nomes como Olívio, Iago Sampaio, Igor Silva e Felipe Alves, também ex-Coruja, também fazem parte do elenco, mas não atuam há algumas rodadas.

Time base: Ariel; Camargo, Bruno Bacco, Vavá e Kaio Cristian; Wesley Café, Kaio Henrique e Rafael Mineiro; João Guilherme, Valter Júnior e Heltinho. Técnico: Luciano Dias.

Os atacantes João Guilherme e Dill e o meia Marcelinho voltam de suspensão cumprida na última rodada da primeira fase. Eles não atuaram na vitória de 1 a 0 contra o Iporá, que garantiu a equipe no mata-mata da Série D.


GE

 



 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.