AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Quem é o médico preso por manter paciente em cárcere privado



Bolívar Guerrero Silva, o cirurgião plástico preso acusado de manter uma paciente em cárcere privado, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense do Rio, responde a pelo menos 19 processos na Justiça.

Equatoriano e muito popular nas redes sociais, Bolívar trabalha no município desde 1996. Ele foi preso na tarde dessa segunda-feira (19/7), pela Delegacia da Mulher de Duque de Caxias, acusado de manter a paciente Daian Chaves Cavalcanti, de 36 anos, em cárcere privado.

A paciente realizou uma abdominoplastia com o médico no início de março. Segundo a polícia, a mulher está internada desde junho deste ano, em estado grave e com várias complicações após a cirurgia.

Essa não é a primeira vez que Bolívar foi preso. Em 2010, a Polícia Civil deflagrou a operação Beleza Pura, onde ele e mais oito médicos foram presos. Na época, ele foi acusado de fazer um preenchimento facial com um produto sem registro na Anvisa, além de fazer uso de material falsificado.

Em 2016, a família de uma outra paciente acusou o médico de imprudência. A mulher morreu após uma lipoescultura.

Em uma de suas redes sociais, o médico possui mais de 40 mil seguidores e compartilha fotos e vídeos de diversas pacientes que passaram por procedimentos cirúrgicos com ele, inclusive famosas. Ele se apresenta como “especialista em cirurgia estética e reparadora”.

Mesmo com tantas acusações, Bolívar foi homenageado na Câmara dos Vereadores de Duque de Caxias com o título de cidadão caxiense pelo vereador na época, Junior Reis, irmão do atual prefeito Washington Reis.

O Hospital Santa Branca, que Bolívar é sócio e onde ocorreu o caso da paciente encontrada mantida em cárcere privado, já teve um setor interditado pela Vigilância Sanitária Estadual, em janeiro de 2017. A Central de Material Esterilizado foi fechada e a Secretaria de Saúde alegou que o local não tinha estrutura física adequada e apresentava processos de trabalho inadequados.

 

Relembre o caso

Internada desde junho, a paciente tentou ser transferida por duas vezes, mas o cirurgião dificultou o processo. O pedido de socorro veio da tia da vítima, que procurou a Deam.

Os agentes foram ao hospital na tarde desta segunda-feira (18/7) para resgatar a mulher. Eles cumpriram mandados de prisão preventiva, de busca e apreensão e de condução coercitiva.

Bolívar está preso temporariamente e vai responder por cárcere privado e associação criminosa. A Polícia Civil também intimou os funcionários da unidade hospitalar, que serão ouvidos.

Em nota, o Hospital Santa Branca negou que houvesse situação de cárcere privado em suas dependências. Alegou que o médico Bolívar Guerrero não pertence ao quadro de sócios da empresa e disse que todos os custos foram mantidos pelo cirurgião.

Cirurgião plástico Bolívar Guerrero Silva preso no Rj 1Bolivar é acusado de manter uma paciente em cárcere privado, em um hospital particular, após complicações após cirugia estética.

Fonte: Metrópoles

 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.