AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Turco resistiu a histórico de pressão no cargo até demissão do Atlético

foto: Pedro Sousa/Atlético


O empate do Atlético por 1 a 1 com o Cuiabá, nessa quinta-feira, na Arena Pantanal, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, colocou o técnico  Antonio Mohamed novamente sob pressão. Na manhã desta sexta-feira (22), o clube anunciou a demissão do treinador. 

Turco já vinha sendo pressionado pelas atuações ruins do Atlético, e as cobranças ficaram mais fortes a partir da derrota para o América por 2 a 1, em maio, pelo Campeonato Brasileiro. 

O revés por 2 a 1 para o Tolima, em casa, pela fase de grupos da Copa Libertadores, e sequência ruim na Série A - derrota para o Fluminense (5 a 3) e empates com Santos (1 a 1) e Ceará (0 a 0) - aumentaram consideravelmente os questionamentos sobre o trabalho do argentino. A pressão foi aliviada com duas vitórias seguidas sobre o Flamengo (2 a 0, no Brasileiro, e 2 a 1, pelo jogo de ida da Copa do Brasil).  

No entanto, o Atlético acabou eliminado pelo Flamengo na Copa do Brasil, com derrota por 2 a 0, no Maracanã. Na ocasião, a equipe alvinegra apresentou um futebol abaixo do nível esperado. Apesar da queda no torneio, Turco teve a continuidade do trabalho garantida pela diretoria. 

Na sequência, a vitória sobre o Botafogo, fora de casa, pelo Brasileiro, deu sobrevida ao argentino no cargo. Porém, ele não resistiu mais à pressão depois do tropeço diante do Cuiabá, em que o Atlético sofreu o empate aos 53 minutos do segundo tempo. 

A trajetória de Turco no Galo 

Antonio 'El Turco' Mohamed foi anunciado pelo Atlético em 13 de janeiro e levou o clube a duas conquistas: a Supercopa do Brasil, em partida únida contra o Flamengo, e o Campeonato Mineiro, em final contra o Cruzeiro.  

Foram 45 jogos nesta temporada, com 27 vitórias, 13 empates e cinco derrotas, quase 70% de aproveitamento. Os resultados, contudo, não traduziam uma consistência em campo. 

Ele deixa a equipe alvinegra classificada para as quartas de final da Libertadores, fase em que vai enfrentar o Palmeiras. O jogo de ida será em 3 de agosto, no Mineirão, e a volta dia 10, no Allianz Parque. 

O Atlético volta a campo no domingo. O Galo recebe o Corinthians, no Gigante da Pampulha, às 18h, em confronto direto pelas primeiras posições do Brasileiro. Nessa partida, a equipe será dirigida pelo auxiliar Lucas Gonçalves.


Super Esportes


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.