AS ULTIMAS


POLÍTICA

COLUNAS

ESPORTES

Justiça condena a 36 anos de prisão, irmãos que mandaram sequestrar o primo por causa de dinheiro

Fotos: Arquivo EP


Os irmãos Roni Gomes de Jesus e Ronam Gomes de Jesus, de 24 e 28 anos, presos em Três Pontas na Operação Provérbios 14:30, foram condenados pela Justiça a 36 anos, 9 meses e 20 dias de prisão.

Eles foram os mandantes do sequestro e extorsão contra o próprio primo deles de 26 anos. O crime foi em abril do ano passado. A vítima foi abordada na saída de Santana da Vargem, quando ele voltava da casa da namorada. Os irmãos, segundo apurou as investigações realizadas pela Policia Civil, foram atraídos pelas condições financeiras do primo, planejaram o sequestro e contrataram dois criminosos que executaram o plano.

Em novembro, ao deflagrar a operação que prendeu os acusados, Ataílho Vitor Júnior Santana, um dos executores foi preso na zona rural de São Gonçalo do Sapucaí. Este também foi condenado, a 31 anos e 6 meses e 18 dias de prisão. Roni e Ronan foram presos nos bairros Aristides Vieira e Vila Marilena. Todos eles poderão recorrer, mas permanecerão presos enquanto isso. O advogado de defesa dos irmãos condenados, Francisco Braga Filho disse que vai recorrer da decisão. Todos eles estão presos no Presídio de Três Pontas.

O “Pacote Anti Crime” de 2019, Lei 13.964 alterou o artigo 75 do Código Penal que trata do tempo máximo de cumprimento de pena privativa de liberdade, que subiu de 30 para 40 anos de prisão.

Crime foi encomendado e realizado com crueldade

O rapaz foi abordado depois dos criminosos simularem um acidente de trânsito. No trevo de acesso a MG 167, na saída para Três Pontas, quatro homens estavam em um veículo e bateu na traseira do carro da vítima. Quando o rapaz desceu para ver o que havia acontecido, três criminosos encapuzados desceram armados, renderam a vítima, anunciaram o sequestro e o levaram para a zona rural de Três Pontas.

Ao chegarem em uma lavoura de café, o grupo passou a vítima para o carro deles, um Monza, e a todo momento pediam os cartões bancários e as senhas. A vítima tentou fugir e foi atingida por um disparo na sua perna esquerda.

O carro da vítima foi encontrado abandonado depois, por trabalhadores rurais que estavam em uma lavoura. O automóvel estava aberto, com a chave na ignição. No banco traseiro havia uma faca e no porta malas, abraçadeiras plásticas, conhecidas por enforca-gato e uma touca ninja. Os policiais desconfiaram dos materiais, removeram o veículo e conseguiram chegar até a casa onde o trespontano reside, no bairro Jardim Greenvile. Foi aí que a polícia descobriu que o rapaz havia sido sequestrado.

O rapaz foi encontrado baleado com um tiro na perna. Ele foi socorrido na própria viatura da PM, para o Pronto Atendimento Municipal (PAM) e passou por cirurgia no Hospital São Francisco de Assis, para a retirada do projétil calibre 38.

Durante as investigações, a Polícia Civil conseguiu encontrar o carro usado no crime na casa de um trabalhador rural que alegou ter comprado o veículo. Mesmo após alguns dias, os investigadores encontraram marcas de sangue no porta malas onde a vítima foi colocada e teve as mãos e os pés amarrados.

A partir daí as investigações avançaram bastante e o caso ganhou enorme repercussão na região. Os dois irmãos já tinham passagens na polícia pelo crime de estelionato.


Equipe Positiva


 
Todos os Direitos Reservados - Notícias do Renan © 2017
Desenvolvido por: Renan Lenzi.