top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

22 empregadores do Sul de Minas estão na Lista Suja do Trabalho Escravo


Lista Suja do Trabalho Escravo tem novos empregadores do Sul de MG, aponta Ministério do Trabalho e Emprego — Foto: Ministério Público do Trabalho/Divulgação


O (MTE) Ministério do Trabalho e Emprego atualizou nesta quarta-feira (5), a Lista Suja do Trabalho Escravo. No Sul de Minas 22 empregadores estão nela.
De acordo com o MTE, na região pelo menos 140 trabalhadores foram submetidos às condições de trabalho análogos à escravidão nos últimos anos, em 21 municípios.

A divulgação é feita nos meses de abril e outubro. Na lista divulgada nesta última quarta-feira (5), foram acrescentados nove novos nomes, com 66 trabalhadores envolvidos. Os demais já constavam na lista desde o ano passado.

A lista começou em 2004, com publicação semestral, entretanto, nos governos de Michel Temer (MDB) e Jair Bolsonaro (PL) a divulgação chegou a ser suspensa de 2014 a 2016, até que uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou a constitucionalidade da lista.

A inclusão de pessoas físicas ou jurídicas na Lista Suja ocorre quando há a conclusão do processo administrativo que julgou o caso de trabalho escravo, quando não cabe mais recurso.

Cidades da região com empregadores na Lista Suja:
Ilicínea: 1 caso
Cabo Verde: 1 caso
Jacutinga: 1 caso
Cristais: 1 caso
São Sebastião da Bela Vista: 1 caso
Machado: 1 caso
Serranos: 1 caso
Espírito Santo do Dourado: 1 caso
Carmo do Rio Claro: 1 caso
Bom Jesus da Penha: 1 caso
Turvolândia: 1 caso
Conceição da Aparecida: 1 caso
Piranguinho: 1 caso
Carvalhópolis: 1 caso
Poço fundo: 1 caso
Caldas: 1 caso
Heliodora: 1 caso
Campestre: 2 casos
São Sebastião do Paraíso:1 caso
Andradas: 1 caso
Ibiraci: 1 caso

Veja de onde são os empregadores envolvidos:
Ilicínea: uma fazenda com 7 trabalhadores e outra com 4 trabalhadores resgatados;
Jacuí: 33 trabalhadores resgatados;
Machado e Paraguaçu: 13 trabalhadores resgatados;
Albertina: 8 trabalhadores resgatados.

Fonte: TUDO EP / G1

Comments


bottom of page