top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

60% dos brasileiros acreditam que Lula exagerou ao comparar situação em Gaza ao Holocausto

Seis em cada dez brasileiros acreditam que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) exagerou ao comparar as ações do Exército israelense na Faixa de Gaza às mortes praticadas por Adolf Hitler contra os judeus durante a Segunda Guerra Mundial, de acordo com levantamento Genial/Quaest publicado na sexta-feira (1º). Para 28%, o chefe do Executivo não exagerou; 11% não sabem ou não responderam ao questionamento.
A Quaest ouviu 2.000 pessoas com 16 anos ou mais, presencialmente, entre os dias 25 e 27 de fevereiro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.
Israel exagerou ao considerar Lula persona non grata?
Questionados sobre se Israel exagerou ao considerar Lula persona non grata por conta da fala, 48% responderam negativamente. Por outro lado, 41% acreditam que houve exagero do governo do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. Já 11% não souberam ou não responderam.
Percepções sobre Israel e Palestina
A pesquisa desta sexta-feira avaliou novamente a percepção do público em relação a Israel e à Palestina. Em outubro de 2023, mês em que teve início o atual conflito no Oriente Médio, 52% dos entrevistados tinham opinião favorável a Israel; 27% tinham opinião desfavorável, e 21% não sabiam ou não responderam.
Em fevereiro de 2024, o índice de entrevistados que possuem opinião favorável a Israel caiu para 39%, enquanto a percepção desfavorável avançou para 41%. Os que não sabem ou não responderam são 20%.
No que se refere à Palestina, 43% dos entrevistados tinham opinião desfavorável em outubro passado, contra 27% que tinham opinião favorável. Na ocasião, 31% não souberam ou não responderam à questão. No mês passado, a percepção negativa da Palestina passou para 45%, enquanto a positiva caiu para 23%. Por sua vez, 32% não souberam ou não responderam ao levantamento mais recente.
O que Lula falou sobre Holocausto e Israel
No último dia 18, Lula afirmou que “o que está acontecendo na Faixa de Gaza não é uma guerra, mas um genocídio” e fez referências às ações do ditador nazista Adolf Hitler contra os judeus.
“O que está acontecendo na Faixa de Gaza com o povo palestino não existiu em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu. Quando Hitler resolveu matar os judeus”, disse ele, durante a entrevista coletiva que encerrou sua viagem à Etiópia.
Lula respondia a uma pergunta sobre a decisão de seu governo de fazer novos aportes de recursos para a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Oriente Médio (UNRWA).
A agência é a principal responsável por alimentar, educar, dar saúde e moradia para milhões de refugiados palestinos não apenas na Faixa de Gaza, mas também na Cisjordânia, Síria, Jordânia e Líbano.
Israel alega que alguns de seus funcionários teriam participado dos ataques terroristas dos Hamas contra civis israelenses no dia 7 de outubro do ano passado.
Fonte: CNN

Comments


bottom of page