top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

A tecnologia de detecção de calor que ajudou a capturar brasileiro foragido

Preso nos EUA depois de duas semanas foragido, o brasileiro Danilo Cavalcante, de 34 anos, foi encontrado graças a uma tecnologia de detecção de calor


Sensores de calor transformam ondas infravermelhas em imagens Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Preso nos EUA depois de duas semanas foragido, o brasileiro Danilo Cavalcante, de 34 anos, foi encontrado graças, em parte, a uma tecnologia de detecção de calor presente em um helicóptero da DEA, a agência de combate ao tráfico de drogas dos EUA, que auxiliava a polícia da Pensilvânia no caso.

Condenado à prisão perpétua por matar a ex-namorada, a também brasileira Daniela Brandão, com 38 facadas, Cavalcante havia fugido da prisão em 31 de agosto.

Um vídeo de sua fuga mostra ele escalando duas paredes paralelas de um corredor se apoiando com os pés em uma e as mãos em outra.

O vídeo viralizou no mundo todo e sua fuga gerou uma caçada no Estado da Pensilvânia, onde fica a prisão de onde Cavalcante fugiu.

A busca pelo fugitivo mobilizou pelo menos seis agências de segurança americanas, incluindo o FBI, a patrulha de fronteira, a DEA e a polícia local.

O cerco em torno do brasileiro foi se fechando e a tecnologia de detecção de calor permitiu que ele fosse encontrado em uma mata fechada.

Os sensores de calor usados para capturar foragidos e detectar inimigos em guerras são aparelhos que detectam ondas infravermelhas e as convertem em imagens.

Tudo o que vemos em nosso dia a dia emite ondas infravermelhas - até o gelo - e a sutil variação na quantidade de ondas permite que o sensor faça uma imagem com as diferentes temperaturas.

Por isso, sensores de calor "veem" no escuro, em ambientes enevoados e "através" de objetos opacos.

Imagem de Cavalvante em uma câmera de segurança Foto: BBC News Brasil

'Mordida leve'

A temperatura média do corpo humano é de aproximadamente 37º C, ou seja, mais quente que a temperatura normal na maioria dos lugares, o que o torna muito distinguível do ambiente e localizável pelo sensor em locais e situações onde seria difícil encontrar alguém a olho nu - como sobrevoando uma floresta à noite.

Na captura de Cavalcante, o helicóptero com o sensor foi usado para sobrevoar uma mata na região onde o fugitivo havia disparado um alarme de segurança, segundo a polícia.

A busca começou na madrugada e o avião captou o sinal de calor no meio da mata.

Uma tempestade obrigou a força tarefa a retirar a aeronave da área, mas a equipe no chão continuou fazendo um cerco ao fugitivo até que mais recursos fossem acionados.

De manhã, a equipe se aproximou e encontrou Cavalcante deitado na grama. Ele tentou fugir, mas foi imobilizado por um cachorro da polícia até os policiais se aproximarem e o algemarem.

Segundo as autoridades da Pensilvânia, o brasileiro recebeu tratamento médico no local por conta da "mordida leve" e foi transportado para a prisão.

A captura "acaba com o pesadelo das últimas duas semanas", disseram os policiais do condado de Chester em um comunicado que agradece os agentes envolvidos na busca.

Cavalcante foi encaminhado para uma prisão estadual diferente da instalação de onde fugiu.

O episódio deve tornar suas condições na cadeia - onde ele já vai passar o resto da vida - mais rigorosas.

FONTE: PORTAL TERRA

Kommentare


bottom of page