top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Adolescente que mantinha família refém se entrega, após mais de 12 horas em Poços de Caldas, MG

Adolescente manteve irmão de 15 anos e avó de 70 anos reféns desde a manhã de quinta-feira; ninguém saiu ferido.


Foto: Marcelo Rodrigues / EPTV
O adolescente de 17 anos que manteve duas pessoas da família reféns em Poços de Caldas (MG) se entregou por volta das 21h desta quinta-feira (21), encerrando um cárcere privado que durou 12 horas no bairro Bortolan. As duas vítimas, o irmão do adolescente, de 15 anos, e a avó dele, de 70 anos, passam bem.

O jovem saiu gritando bastante, aparentando estar transtornado, momentos antes da chegada do Bope, o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar, que havia se deslocado de Belo Horizonte para atender à ocorrência.

Os dois reféns foram levados para a UPA da cidade para fazer exames. O adolescente também seria levado para atendimento e depois conduzido à delegacia.

Durante todo o dia, familiares e policiais tentaram negociar uma rendição, mas sem sucesso. Militares do Bope foram acionados.

Segundo a Polícia Militar, o adolescente, que estaria em crise psicótica e de posse de duas armas brancas, mantinha o irmão de 15 anos e a avó materna, de 70 anos, como reféns.

Ninguém foi ferido durante o incidente.

A Polícia Militar também informou que não foi possível saber o motivo que levou o adolescente a fazer os familiares de reféns, devido ao seu estado.

Negociação durante todo o dia


FOTO: Redes Sociais
Durante a tarde, militares da Polícia Militar se aproximaram da casa onde o jovem mantinha os reféns e tentaram negociar a liberação, mas sem sucesso. Parentes das vítimas e do agressor também ajudaram na tentativa de negociação.

A ação teria começado por volta de 9h. Durante todo o dia, familiares e policiais tentaram negociar uma rendição, mas sem sucesso. Militares do Bope foram acionados.

Segundo a Polícia Militar, o adolescente, que estaria em crise psicótica e de posse de duas armas brancas, mantinha o irmão de 15 anos e a avó materna, de 70 anos, como reféns. Segundo a polícia, ninguém foi ferido.

"A motivação não podemos precisar. Ele está conversando com a nossa equipe e a todo momento dá informações confusas e desconexas. Não fez exigências. Aparenta cansaço em alguns momentos, mas depois desperta e não fez exigências", disse o major da Polícia Militar, Gustavo Queiroz Barbosa Cavalcante, horas antes do suspeito se entregar.

Durante a tarde, militares da Polícia Militar se aproximaram da casa onde o jovem mantém os reféns e tentaram negociar a liberação, mas sem sucesso. Parentes das vítimas e do agressor também ajudavam na tentativa de negociação.

Por volta de 17h30, militares do Bope, o Batalhão de Operações Policiais Especiais, da Polícia Militar, foram acionados. Eles chegaram ao local momentos depois do jovem se entregar.

Comments


bottom of page