top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Advogado diz que Cid vai contar tudo que for perguntado sobre Bolsonaro

Cezar Bittencourt afirma que Mauro Cid não vai incriminar alguém e que quem decide os crimes são as autoridades.



Com o acordo de delação firmado, Mauro Cid precisa apresentar novos fatos à PF - (foto: Alan Santos/PR)

O advogado Cezar Bittencourt, defensor do ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Mauro Cid, afirmou que o cliente vai contar todos os “fatos que viveu com Bolsonaro que lhe perguntarem”. Em entrevista ao blog da jornalista Andréia Sadi, no g1, ele afirma, no entanto, que não se trata de incriminar alguém e quem decide os crimes são as autoridades.

No último sábado (9/9), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) validou um acordo de delação premiada entre Mauro Cid e a Polícia Federal (PF). Com a decisão, o magistrado concedeu liberdade provisória ao militar mediante uma série de medidas cautelares, como o uso de tornozeleira eletrônica e a suspensão do passaporte.

A delação ocorre no âmbito do inquérito das Milícias Digitais, relatado por Moraes e que teve início ainda em 2021. O inquérito engloba uma série de investigações, desde o esquema de fraude no cartão de vacina do ex-presidente Bolsonaro até a venda ilegal de joias recebidas de presente por autoridades estrangeiras.

Cid também está proibido de ter contato com outros investigados, como Bolsonaro e a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro. Ainda segundo Bittencourt, o militar já falou por cerca de 7 a 8 horas com a PF e o seu foco é garantir a segurança da família, após o pai e a mulher também se envolverem nas investigações.

Com a delação firmada, Cid não tem mais direito de permanecer em silêncio e deve entregar novos elementos que façam as investigações avançarem.

FONTE: ESTADO DE MINAS
bottom of page