top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Alunos do Grupo Unis apresentam soluções inovadoras para o ensino superior brasileiro




No mês de setembro, aconteceu o 6º HackLab FNESP em São Paulo, uma maratona empreendedora que reuniu estudantes de todo o Brasil durante a 25ª edição do Fórum Nacional de Ensino Superior, o maior Fórum de Educação Superior da América Latina.

Durante o HackLab Fnesp, estudantes universitários têm a oportunidade de desenvolver soluções inovadoras para problemas reais do Ensino Superior Brasileiro. As soluções desenhadas por meio da visão e experiência do jovem estudante e aliadas aos desafios das Instituições de Ensino Superior, foram apresentadas a mais de 1000 gestores educacionais durante a sessão final do 25º FNESP.

Representando o Grupo Unis em mais uma edição do HackLab, os universitários Beatriz Branter e Gustavo Gonçalves Oliveira Silvado, estudantes do curso de Administração-Comércio Exterior, vivenciaram três dias de treinamentos em diversas áreas e, no final do FNESP, apresentaram seus projetos em forma de pitch para os mais de mil participantes do evento, gestores e líderes do setor, além de uma banca julgadora composta por três especialistas em educação.

“O evento tem uma estrutura incrível! Com palestras o tempo todo! As atividades acontecem 24 horas por dia, com o desenvolvimento das ideias e apoio dos mentores. Conseguimos um crescimento pessoal e profissional de grande significância! Sem dúvidas, uma das melhores palestras que tivemos foi de Mario Sergio Cortella!”, comentou Gustavo. Beatriz detalhou mais sobre a dinâmica vivida pelos universitários durante o evento: “Os três dias foram incríveis.

No primeiro dia nós fomos para a sede da Semesp, onde tivemos treinamento com os nossos mentores que foram, sem dúvidas, um ponto-chave na maratona empreendedora e também com Márcio Balas um excelente profissional. No segundo dia nós fomos para a WTC e continuamos desenvolvendo nosso projeto com muitas mentorias. No terceiro dia foi a apresentação do projeto, aproveitamos também para conversar com profissionais da área da educação como os reitores, professores e também empresários e com isso agregamos o nosso networking e também enriquecimento pessoal e profissional. Depois da apresentação tivemos uma palestra sensacional do Cortella”.

Com a proposta de solucionar problemas reais do Ensino Superior Brasileiro, os alunos foram divididos em grupos com outros estudantes de diferentes regiões do país, para juntos pensarem em uma proposta inovadora para as Instituições de Ensino Superior. “A solução pensada pelo meu grupo foi na área psicológica do aluno, buscando ajudar alunos com algum problema psicológico como depressão, ansiedade, ou até mesmo problemas mais graves como autismo, TDAH e aproximar esses alunos das instituições, oferecendo uma solução para uma educação inclusiva e eficiente e, assim, reduzir a evasão que vem prejudicando muitas IES e o desenvolvimento educacional do nosso país”, explicou Gustavo.

O grupo de Gustavo pensou em atuar através de uma plataforma, com um grupo de psicopedagogos e psicólogos que utilizam Inteligência Artificial. Segundo ele, a ferramenta diagnostica casos de doenças emocionais e direciona para o atendimento psicológico especializado; orienta adaptações específicas em metodologias e processos avaliativos necessários para melhorar a aprendizagem do aluno com seu laudo e oferece capacitações direcionadas aos docentes que encontram essas realidades em suas salas de aula. Como resultados da proposta, o grupo destacou a redução na evasão escolar, a criação de um núcleo de apoio pedagógico consistente, melhoria na aprendizagem e professores mais preparados.

O grupo de Beatriz focou em uma parte de extrema importância para as faculdades, que são os egressos (alunos formados). “Em uma pesquisa referente à CPA, observamos que existe uma dificuldade em coletar dados no sistema referente aos egressos, como: onde estão trabalhando, se têm pós-graduação ou até mesmo se de fato estão no mercado de trabalho. A nossa solução é um aplicativo que mapeia esses dados através do RA do aluno, interligando as redes sociais como LinkedIn e Currículo Lattes. O resultado seria uma análise de dashboards que mostraria onde o egresso está trabalhando, se ele fez uma pós-graduação, e se não teve a oportunidade, trazê-lo novamente a faculdade para finalizar mais uma etapa, pois conhecimento nunca é indispensável! Além de abordar uma resolução, a CPA está interligada ao MEC, o órgão responsável por regulamentar e fiscalizar os serviços educacionais no Brasil, entre eles, os cursos superiores”, explicou Beatriz.

Por fim, os estudantes comentam como essa oportunidade foi transformadora para sua formação acadêmica, profissional e pessoal. “Agregou de forma significativa, você lida com desafios o tempo todo, resoluções de problemas, inteligência emocional, lidar com pessoas, é um evento que contribui muito para o crescimento profissional e pessoal. Inclusive, fui convidado por um dos mentores para apresentar nosso projeto ao grupo do Semesp todo, a professores do Brasil inteiro. Eles se interessaram pela nossa ideia, e apoiam nosso projeto. É a primeira vez que isso acontece e toda a história do Semesp!”, ressaltou Gustavo.

“Essa experiência me agregou um valor extremamente significativo, pois através dela consegui ter uma grande evolução pessoal, para tomadas de decisões, resiliência, comunicação, criatividade, empreendedorismo, comunicação entre diversas qualidades que refletem no meu profissional! Sem dúvida alguma foi uma oportunidade incrível que eu sou muito grata de ter vivenciado!”, concluiu Beatriz.

コメント


bottom of page