top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Atlético-MG e Ronaldinho: clube tem contas bloqueadas pela Justiça por dívida com ex-jogador


Foto: Reprodução/Telha do Galo


O Atlético-MG teve as contas bloqueadas pela Justiça nesta quarta-feira por causa da dívida com o ex-jogador do clube, Ronaldinho Gaúcho. O Galo ainda deve ao atleta cerca de R$ 4,4 milhões referentes às parcelas de um acordo feito em 2021.

A Justiça havia pedido o bloqueio na semana passada e tinha o prazo de sete dias para realizá-lo. A princípio, o pedido era de R$ 8,4 milhões. No entanto, o Galo provou que tinha feito o pagamento de metade deste valor, e a quantia foi atualizada. O valor em aberto com o ídolo atleticano é de R$ 4,4 milhões.

Em contato com a reportagem do ge, uma fonte da diretoria do Atlético-MG informou que o bloqueio não preocupa e que há um acordo encaminhado para equacionar o débito com Ronaldinho. O clube não comenta oficialmente decisões judiciais.

A dívida
A discussão entre Ronaldinho e Atlético na Justiça recomeçou quando o Galo se tornou inadimplente das parcelas do acordo celebrado. Os pagamentos deixaram de ser pagos desde novembro de 2022. Mensalmente, o clube precisava pagar R$ 200 mil a R10 até outubro deste ano.
A situação impacta diretamente na presença de Ronaldinho nos eventos oficiais do Galo na Arena MRV. O empresário Roberto Assis, irmão do ex-jogador, disse ao ge que estava otimisma com a presença de R10 no evento "Lendas do Galo", marcado para 16 de julho.

Ronaldinho Gaúcho esteve no estádio do Galo há algumas semanas. Ele foi garoto-propaganda de um produto, que ainda vai ser lançado, pela empresa que fabricou as telhas da cobertura da arena.

Ronaldinho se despediu do Atlético em julho de 2014, logo após ser campeão da Recopa Sul-Americana. Na ocasião, o Galo precisava quitar alguns débitos salariais e de direito de imagem com o jogador. Em relação à dívida com a Planet Invest, empresa de propriedade de Ronaldinho Gaúcho, o acordo era o seguinte:
1 parcela de R$ 400 mil em 20/4/2021
4 parcelas de R$ 150 mil entre 20/5/2021 a 20/8/2021
26 parcelas de R$ 200 mil entre 20/9/2021 e 20/10/2023
Total: R$ 6,2 milhões, que, atualizados, dão R$ 8,4 milhões



Fonte: GE

bottom of page