top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Barroso Defende Viagens Internacionais dos Ministros do STF e Rebate Críticas sobre Gastos

Na quarta-feira, 26, o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), respondeu às críticas dirigidas aos ministros por gastos com viagens ao exterior. “Nós somos muito criteriosos nos gastos. Ninguém aqui viaja de primeira classe. A única pessoa que tem passagem paga é o presidente (do STF) ou alguém que esteja representando o presidente. E, mesmo assim, geralmente só viaja a convite. Nenhum ministro viaja com passagem paga”, disse Barroso no encerramento do semestre, antes do recesso do Judiciário em julho.

Mesmo durante as viagens, os ministros continuam participando das sessões por videoconferência, um modelo híbrido adotado desde a pandemia. As agendas internacionais geralmente incluem seminários acadêmicos, visitas institucionais e eventos jurídicos, alguns organizados pela iniciativa privada.

Por exemplo, o ministro Dias Toffoli esteve em Londres para assistir à final da Champions League, com o STF gastando R$ 39 mil em diárias para os servidores responsáveis por sua segurança. Nesta semana, ministros estão em Lisboa para um fórum organizado por Gilmar Mendes, apelidado de "Gilmarpalooza". Participam desse evento 12 empresas com ações no STF, que nega haver conflito de interesses.

De acordo com um levantamento do Estadão, entre junho de 2023 e maio de 2024, os ministros do STF participaram de pelo menos 22 agendas internacionais. Nove desses eventos foram organizados ou patrocinados por instituições privadas, incluindo uma empresa de tabaco com ações no STF.
Fonte: Revista Oeste

Comments


bottom of page