top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Bope intervém para evitar nova investida do tráfico sobre a milícia

Maçaricos, caminhões munck, cães farejadores e veículos blindados estiveram nas ruas do Complexo da Penha, no Rio de Janeiro, desde as 5h30 de quarta-feira (31). A ação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) é uma resposta à ameaça iminente de invasão por parte do Comando Vermelho às áreas dominadas pela milícia na zona oeste da capital fluminense.
Depois de seis horas de operação, um homem foi preso na Cidade de Deus portando uma mochila com drogas. Um agente comunitário foi levado para uma unidade de saúde no Complexo do Alemão depois de levar um tiro no braço. Armas e drogas também foram apreendidas. As informações são da Polícia Miliar, que ainda não sabe afirmar de onde partiu a bala que feriu o agente.
A PM também relatou que um homem, que teria ligação com o tráfico de drogas, foi abandonado sem vida no Hospital Estadual Getúlio Vargas, situado no bairro da Penha. “Informações preliminares apontam que a vítima teria ligação com o tráfico de drogas e a ordem para deixá-la na referida unidade hospitalar teria partido do tráfico de drogas da região”, diz o comunicado da polícia.
Imagens divulgadas pela Polícia Militar mostram barricadas na entrada do Complexo da Penha com fogo e ferro. As estruturas armadas para impedir a entrada de viaturas muitas vezes são chumbadas no chão ou concretadas. Policiais afirmam que, enquanto eles trabalham para remover as estruturas, os bandidos atiram e fogem, sedo mais difícil capturá-los depois.
Nas proximidades do local onde foram erguidas as barreiras, os militares apreenderam uma carga de drogas na comunidade do Parque Proletário.
Disputa territorial
A operação foi montada depois da interceptação de dois carros com placas clonadas na Linha Amarela – via que liga o centro e a zona Oeste do Rio – pouco depois da 1h da manhã de terça (30).
Os sete suspeitos que estavam nos veículos foram presos com armas e roupas camufladas. A inteligência da Polícia Militar do Rio de Janeiro apontou que eles pertencem ao Comando Vermelho e o objetivo era invadir, nesta quarta-feira cedo, bairros da zona Oeste, em áreas dominadas pela milícia. A guerra entre o tráfico e a milícia já tem anos, mas se agravou nos últimos dias segundo fontes da área da segurança pública do estado. Historicamente, a milícia se estabeleceu na zona Oeste do Rio, ocupando áreas como Muzema, Rio das Pedras e Jacarepaguá.
Já o Comando Vermelho se consolidou no lado oposto da capital fluminense, em bairros como os Complexos do Alemão, da Maré e da Penha, Jacarezinho e Rocinha.
Até agora, o tráfico já conseguiu levar a melhor na guerra das facções. Eles tomaram controle do bairro Gardênia Azul, que era dominado pela milícia.
Fonte: CNN

Комментарии


bottom of page