top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Brasil alcança recorde de abertura de mercados no agronegócio em maio

O mês de maio encerrou com resultados históricos em aberturas de mercados para o agronegócio brasileiro. De acordo com a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura e Pecuária, foram registrados 15 novos mercados em 10 países diferentes nos últimos 31 dias.
Este desempenho representa o melhor resultado da série histórica para o mês de maio, superando o recorde anterior de oito novos acordos em cinco nações, registrado em maio de 2020. Em maio de 2023, foram abertos sete mercados em sete países. Até o momento, o atual governo contabiliza 124 acordos em 51 países. Além disso, o mês de maio também estabeleceu um novo recorde do ano, ultrapassando os 10 acordos de março, nove de janeiro, sete de fevereiro e cinco de abril. O total do ano já atinge 46 novos mercados em 27 países.
Os destaques incluem negócios em pescados na África do Sul, Austrália e Índia; carne e aves em El Salvador e Lesoto; suínos para o Butão e café verde na Zâmbia. Assim, todos os continentes já fecharam acordo com o Brasil no setor de agronegócio em 2024.
O agronegócio continua a representar uma grande parte dos acordos internacionais do país. Nos primeiros quatro meses do ano, o setor representou 49,3% do total das exportações, gerando uma receita de US$ 52,39 bilhões, um aumento de 3,7% em relação a 2023. No mesmo período do ano passado, o valor foi de US$ 50,52 bilhões.
"A abertura de novos mercados é um testemunho da competitividade e da confiabilidade do setor produtivo brasileiro, reconhecido em mais de 200 países e territórios. Esse resultado é fruto do trabalho conjunto de muitos, sob a liderança dos Ministros Carlos Fávaro e Mauro Vieira, em especial de nossos adidos agrícolas nas negociações comerciais bilaterais. É importante lembrar que 65% das aberturas desta gestão ocorreram em postos onde temos adidos. E ainda há muitos mais recordes por vir", destacou o secretário de Comércio e Relações Internacionais, Roberto Perosa, em nota divulgada pelo Ministério da Agricultura.

fonte: Diarural

Comments


bottom of page