top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Brasil liderou expansão em número de milionários no mundo em 2022






Enquanto milhões de brasileiros ainda viviam os impactos da pandemia da covid-19, do desemprego e a queda na renda, o país registrou um salto significativo no número de milionários. Segundo o informe publicado nesta terça-feira pelo banco UBS, na Suíça, 120 mil novos milionários foram registrados no Brasil em 2022.

O dado coloca o Brasil como o país onde ocorreu o maior aumento na população que conta com um patrimônio acima de US$ 1 milhão naquele ano.

Se em 2021 existiam 293 mil milionários brasileiros, o numero chegou a 414 mil em 2022. Há 20 anos, estimava-se que existiam apenas 33 mil brasileiros com mais de US$ 1 milhão. Para 2027, a projeção de um dos maiores bancos do mundo é de que a taxa supere 700 mil pessoas.

O ranking dos locais que mais somaram milionários foi seguido pelo Irã, Noruega, México e Rússia, em grande parte por conta do salto nos preços de energia.
De uma forma geral, porém, o Brasil ainda conta com um número reduzido de milionários, comparado com os países ricos.

Nos EUA, são 22,7 milhões de pessoas com ativos acima de US$ 1 milhão. Mas o país perdeu 1,7 milhão de pessoas nesse grupo entre 2021 e 2022. O segundo lugar é ocupado pelo Japão, seguido por Reino Unido.

Desigualdade é a regra

De acordo com o banco, a parcela de 1% mais rica da população brasileira detém 48% do PIB nacional. Em 2000, essa taxa era de 44%.

No Japão, os mais ricos controlam apenas 18% da riqueza do país, contra 20% na Austrália e Reino Unido e 24% no Canadá.

Enquanto o Brasil registra um salto no número de ricos, a taxa de desigualdade permaneceu praticamente inalterada nos últimos três anos, com uma leve melhora em 2022. Mas a deterioração registrada para grande parcela da população brasileira entre 2010 e 2015 não foi compensada.

fonte: UOL

Comentários


bottom of page