top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Brasileiros não têm data para serem retirados de Gaza; saiba os imbróglios da operação

Itamaraty aguarda resolução das autoridades locais para inclusão de brasileiros na lista de estrangeiros autorizados a atravessar para o Egito



Embaixadores brasileiros e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se movimentam para tentar retirar os brasileiros de Gaza.


A quatro dias de se completar um mês do início da guerra entre Israel e o Hamas, os cerca de 30 brasileiros moradores de Gaza seguem à espera de uma permissão das autoridades locais para atravessar pela passagem de Rafah e deixar o território palestino rumo ao Brasil na operação de repatriação elaborada pelos ministérios das Relações Exteriores e da Defesa.

Apesar das negociações movidas pelo alto escalão da chancelaria brasileira, a retirada dos nacionais da região da Faixa de Gaza permanece sem solução. Em contato feito na noite dessa quinta-feira (2), o Itamaraty relatou à reportagem que não há previsão para os brasileiros serem repatriados; a logística e o ordenamento das listas de estrangeiros autorizados a atravessar cabe às autoridades egípcias, e são elas que decidem o critério e a ordem para a retirada dos interessados em deixar Gaza. Até agora, duas listas já foram publicadas, e brasileiros não constaram em nenhuma delas.

Ainda nessa noite, o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, ligou para o ministro egípcio Sameh Shoukry e repetiu o apelo para o país liberar a passagem para os brasileiros em Gaza. Há cerca de um mês, desde o início da operação de repatriação, o Brasil tenta retirar os nacionais de Gaza. O chanceler Vieira esteve com Shoukry no mês passado e mantém contato periódico com o ministro israelense à procura de uma solução. Nesta semana, o ministro brasileiro também converso com o secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, e com o primeiro-ministro das Relações Exteriores do Qatar, Mohammed bin Abdulrahman Al-Thani.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também se envolveu na negociação para a retirada dos brasileiros. Diante do imbróglio, o ministro Vieira está em diálogo permanente com os embaixadores em Cairo, no Egito, em Tel Aviv, em Israel, e em Ramalá, sete da autoridade Palestina.

FONTE: ITATIAIA


bottom of page