top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Carros Elétricos Perdem Eficiência no Calor: Como Minimizar o Impacto

O estudo da consultoria Recurrent Auto revelou que veículos elétricos enfrentam problemas de alcance em condições de calor extremo. A pesquisa indica que a eficiência desses carros diminui significativamente em altas temperaturas, mas algumas medidas podem ajudar a minimizar essa perda.

Estratégias para Preservar a Bateria
Uma das estratégias mais eficazes é resfriar a cabine antes de iniciar a viagem, enquanto o carro ainda está conectado ao carregador. Isso permite que a energia necessária para o ar-condicionado venha da rede elétrica, preservando a carga da bateria para o trajeto.

O ar-condicionado dos carros elétricos geralmente consome entre 1 kW e 1,5 kW para manter a cabine em uma temperatura confortável. No entanto, em dias de calor intenso, o consumo pode aumentar para até 6 kW, utilizando mais energia quando os motores já estão em funcionamento.

Impacto do Calor na Eficiência dos Veículos
Em dias quentes, estacionar em locais sombreados ou cobertos é crucial para manter a eficiência do veículo. Deixar o carro sob o sol com a bateria baixa pode aumentar o consumo de energia do sistema de arrefecimento, afetando o desempenho dos outros sistemas do carro.

Os estudos da Recurrent Auto mostram que, em climas quentes, a eficiência das baterias de carros elétricos pode cair significativamente. Dados de 7,5 mil veículos nos Estados Unidos indicam que até 32ºC, as baterias perdem de 2% a 5% do alcance máximo. Entre 35ºC e 38ºC, a queda de eficiência varia entre 15% e 31%.
Comparação entre Diferentes Modelos

A queda de eficiência no calor é devido ao aumento do consumo de energia para resfriar a bateria e a cabine. A perda de eficiência em calor extremo é menor do que em condições de frio, mas ainda é notável para os motoristas.

Modelos de carros elétricos respondem de forma diferente ao calor. Por exemplo, os modelos Ford F-150 Lightning e Mustang Mach-E perdem cerca de 1% do alcance máximo a 32°C, enquanto o Nissan Leaf perde 22% nas mesmas condições. Já os Teslas Model 3, Y, S e X, que oferecem apenas 60% do alcance máximo definido pelo EPA em condições reais de uso, são menos afetados pela temperatura graças ao avançado sistema de controle climático da Tesla.

Conclusão
Para minimizar a perda de alcance em condições de calor extremo, os donos de carros elétricos podem adotar medidas como resfriar a cabine enquanto o veículo está conectado ao carregador e procurar estacionar em locais sombreados. Essas práticas ajudam a preservar a carga da bateria e a manter a eficiência do veículo.
Fonte: Revista Oeste

Comments


bottom of page