top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

CBMMG Intensifica Combate a Incêndios Florestais em Minas Gerais com Novas Bases Operacionais

Em seu primeiro ano à frente da prevenção e combate a incêndios florestais nas 95 Unidades de Conservação de Minas Gerais, o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) mapeou as áreas mais afetadas e vai instalar, em julho, bases operacionais para otimizar o atendimento e conter os danos ao ecossistema e às espécies endêmicas.

Além da presença constante de bombeiros militares e brigadistas, a corporação contará com um aporte de R$ 5 milhões do Governo do Estado para contratação de aeronaves e aquisição de equipamentos.

Minas Gerais, com a quarta maior extensão territorial do Brasil, possui biomas importantes como Cerrado, Caatinga e Mata Atlântica. Integrado à Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Instituto Estadual de Florestas e Polícia Militar Ambiental, o CBMMG assumiu a coordenação das atividades de prevenção e combate a incêndios florestais nas Unidades de Conservação do estado, abrangendo mais de 2 milhões de hectares de área protegida, conforme o Decreto Estadual 48.767/2024.
Os incêndios florestais causam sérios danos à biodiversidade, prejuízos econômicos, problemas de saúde, riscos em rodovias e aumentam a emissão de carbono. O tenente Leonan Soares destaca a importância da proteção das Unidades de Conservação para toda a população, contribuindo para a manutenção dos cursos d'água, flora e fauna, o que garante o abastecimento de água nas cidades.

Para enfrentar esses desafios, o CBMMG estruturou o Sistema de Meio Ambiente, que organiza a distribuição de recursos humanos e logísticos nas áreas de maior demanda. Militares especializados em combate a incêndios florestais elaboraram diretrizes para prevenção e combate, coordenando as atividades operacionais.
O Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais do CBMMG inclui medidas como reforços operacionais aéreos e terrestres, ferramentas de georreferenciamento, monitoramento de focos de calor e controle logístico, além de uma sala de coordenação operacional centralizada.

A partir de julho, a Operação de Reforço nas Unidades de Conservação estabelecerá bases operacionais nas áreas com maior incidência de incêndios, visando reduzir o tempo de resposta e evitar a propagação dos incêndios. As primeiras bases serão instaladas no Parque Estadual Serra do Cabral, APA Cochá e Gibão, APA Alto do Mucuri e Parque Estadual Serra do Rola Moça.

Tecnologias como internet via satélite e estações meteorológicas portáteis serão utilizadas para melhorar o monitoramento e a resposta aos incêndios. O reforço operacional contará com 115 bombeiros militares, recém-formados e especializados em prevenção a incêndios florestais, distribuídos em todas as 17 unidades operacionais do estado.

Além dos bombeiros, a gestão dos brigadistas também será intensificada, com a contratação e treinamento de 280 brigadistas florestais e o incremento de 90 brigadistas pela compensação minerária. Todo o efetivo do CBMMG estará preparado para atuar na prevenção e combate aos incêndios florestais.
Fonte: AgenciaMinas

Comentários


bottom of page