top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Chuvas no Rio Grande do Sul devem afetar balanços de bancos e seguradoras, prevê Bank of America

Divulgação

De acordo com analistas do banco americano, impacto será mais significativo no Banrisul, mas outras empresas também sentirão os efeitos O Bank of America (BofA) relata que as chuvas devastadoras no Rio Grande do Sul podem ter repercussões nos resultados financeiros de bancos e seguradoras no segundo trimestre deste ano.

A análise da instituição foi divulgada nesta quarta-feira, 8. O BofA observa que o Banrisul será mais afetado. No entanto, outras empresas, como Banco do Brasil, ABC Brasil, XP, Nubank e Bradesco, também podem enfrentar impactos. Segundo o BofA, devido aos danos generalizados na região, é provável que os bancos tenham que renegociar empréstimos.

Além disso, será necessário oferecer prazos de carência para pagamentos, prolongar empréstimos e reduzir taxas de juros. Essas medidas podem afetar as margens de lucro, a inadimplência e os custos de crédito das instituições. Impacto em bancos e seguradoras O relatório do BofA destaca que aproximadamente 16% da carteira de crédito dos 25 maiores bancos do país está ligada à Região Sul.

No caso do Banrisul, esse número chega a 85%. Outras instituições listadas também têm uma exposição considerável em empréstimos na região, como: • ABC Brasil (21%); • XP (20%); • Banco do Brasil (18%); • Nubank (15%); e • Bradesco (15%). No campo das seguradoras,

o BofA revela que entre 5% e 9% dos prêmios das empresas listadas foram gerados no Rio Grande do Sul. A BB Seguridade é a mais exposta nesse aspecto, com 9%. Em seguida, vem Caixa Seguridade, com 7%, e Bradesco e Porto Seguro, com 5% cada uma. Apesar disso, os analistas do BofA destacam que a variedade de produtos dessas seguradoras deve reduzir a exposição real aos desastres na região para menos de 3% do total de prêmios.

Isso ocorre porque apenas as linhas com potencial impacto são consideradas. Finalmente, a instituição não alterou as classificações dos papéis de bancos e seguradoras devido à situação no Rio Grande do Sul.

Fonte: Revista Oeste

Comentários

Não foi possível carregar comentários
Parece que houve um problema técnico. Tente reconectar ou atualizar a página.
bottom of page