top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Cidades Brasileiras Adotam IA para Gestão de Desastres Naturais

A utilização de inteligência artificial (IA) para enfrentar eventos climáticos extremos está se expandindo no Brasil, com qualquer cidade agora podendo criar um centro de operações similar ao Centro de Operações Rio (COR Rio). Essa iniciativa visa aumentar a resiliência urbana e reduzir riscos à população.
Lançada em parceria com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a “Prática Recomendada ABNT PR 1021 - Centro de Operações de Cidade - Implementação” oferece um guia prático para a criação desses centros. Desde sua inauguração em 2010, o COR Rio tem sido um modelo de eficiência na gestão municipal, monitorando a cidade com um vasto sistema de câmeras e um impressionante videowall.
O COR Rio, que opera 24 horas por dia, sete dias por semana, emprega 500 profissionais que utilizam dados de mais de 3.500 câmeras para criar mapas de calor e protocolos operacionais. A integração de informações de vários órgãos, incluindo polícia, bombeiros e serviços de transporte, permite uma resposta rápida e coordenada a crises.
A norma desenvolvida pela ABNT é um passo importante para a disseminação dessa tecnologia por todo o país, fornecendo diretrizes que podem ser adaptadas por outras cidades. O Rio de Janeiro, com a maior rede de pluviômetros do Brasil e diversos sensores ambientais, serve como exemplo de como a tecnologia pode ser usada para coletar e analisar dados em grande escala.
Marcus Belchior, chefe executivo do COR Rio, observa que o volume de dados recebidos tem crescido exponencialmente, graças a parcerias com organizações como a Nasa e grandes empresas de tecnologia. Esse crescimento possibilita a aplicação de IA na operação urbana, melhorando a previsão de eventos climáticos e a resposta a desastres naturais. Com essas inovações, as cidades brasileiras estarão melhor equipadas para enfrentar os desafios climáticos do futuro.

Fonte;AgenciaBrasil

1 Comment


Graziele G. Paiva
Graziele G. Paiva
May 28

Seria fantástico se fosse só isso...

O Rio Grande do Sul também tinha esse tipo de monitoramento. Mas não adiantou!... Depois de flexibilizadas as Legislações Ambientais do Estado, como processos de Licenciamento Ambiental sem as devidas precauções e prevenções, as pessoas não tinham para onde fugir! As edificações e empreendimentos foram construídos em locais impróprios.

Precisamos de promulgar o Desenvolvimento sustentável, respeitar a legislação ambiental na íntegra, pois ela sim, se respeitada, salva vidas!...

Like
bottom of page