top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Coluna Fatos e Versões com Rodrigo Silva Fernandes - 06/03/2024




MGC 491: Protestos contra valor do pedágio não sensibilizam concessionária
Os protestos que aconteceram em razão do alto valor que será cobrado nas praças de pedágio da MGC 491 pouco fizeram na mudança dos preços. A concessionária EPR Vias do Café apenas deu amplitude ao sistema de Desconto para Usuários Frequentes DUF, que já estava previsto na concessão assinada com o Governo de Minas. Pelo sistema, as pessoas que residem nas proximidades das praças ou mesmo que vão utilizar a via com frequência poderão receber o benefício, que pode chegar a 70% de desconto no valor original. Todavia, o benefício não é válido para todas as praças da MGC 491, ou seja, quem tiver o benefício para a praça de pedágio entre Varginha e Três Corações tem que pagar a tarifa cheia nas demais praças ao longo da via. Outro ponto é que o benefício vale apenas para 30 passagens por mês, atingido o número, o benefício se renova apenas na segunda passagem do mês seguinte. E a principal dúvida é saber se a cobrança será praticada nos dois lados da via, pois isso não ficou claro! Se a cobrança for dos dois lados, a política de descontos para usuários frequentes será ainda menor. A EPR Vias do Café já começou a realizar obras na pista, que melhorou, mas ainda não tivemos a conclusão da duplicação entre Varginha e a Rodovia Fernão Dias. Será que a cobrança do pedágio vai começar antes da conclusão da duplicação? Pelo que parece, sim! E isso será uma grande injustiça com as populações de Varginha e Três Corações que utilizam muito a via e terão suas economias locais impactadas. A conferir!
 
Gamig iniciou obras do Gasoduto que pode gerar 15 mil empregos
A concessionária de Gás Natural de Minas Gerais – Gasmig, administrada pelo Governo de Minas Gerais deu início nesta semana as obras do gasoduto que passará pelo Oeste mineiro, em cidades como Betim, Juatuba, Divinópolis, Itaúna e outras. O investimento de R$ 800 milhões pode gerar cerca de 15 mil empregos diretos e indiretos entre sua construção e operação. A notícia é boa, mas para o Oeste Mineiro e não para Varginha no Sul de Minas que tem ainda apenas a promessa de investimento semelhante, mas que custa a sair do papel. Em Varginha tem pré-candidato a prefeito que chegou até a se reunir com o comando da empresa e prometer que o gasoduto da Gasmig estava próximo de chegar! Mas pelo visto foi mais uma promessa fantasiosa! Em Varginha e região, diversas indústrias, postos de combustíveis e mesmo residências aguardam pelo gás natural encanado, vindo do pré-sal brasileiro que é mais barato e eficiente que o gás comercializado em botijões. O projeto inicial da Gasmig é fornecer gás natural em Varginha por meio de caminhões tanque, para criar fidelidade de clientes e gerar demanda. No Sul de Minas, o gás canalizado existe apenas em Extrema, Poços de Caldas e Andradas. A estatal recebeu cobranças e facilidades de municípios como Pouso Alegre e já trabalha com o projeto de estender o gasoduto de Extrema até Pouso Alegre, e numa terceira etapa de investimentos trazer o gasoduto de Pouso Alegre para Varginha. Mas esta etapa que beneficiaria Varginha não tem data certa. Ou seja, a “promessa política do pretenso pré-candidato a prefeito, não passou de promessa mesmo”. E não vai demorar para alguém prometer novamente o que não pode fazer, esperem e confiram!
 
Executivo e Legislativo: Eleições alternam disputas entre poderes
O Executivo municipal prestou contas recentemente na Câmara, cumprindo assim a legislação quanto a fiscalização pública de tempos em tempos. Um servidor da Prefeitura de Varginha esteve em reunião do Legislativo e sanou dúvidas, apresentou números e resultados da gestão Verdi Melo. Depois de diversas disputas e até desavenças entre governistas e oposição na Câmara, o clima parece melhor, mas é apenas um momento, pois as “diferenças continuam” entre líderes do Legislativo e do Governo. As tentativas de ampliar o apoio político para as eleições municipais seguem firmes em ambas as frentes. Prova disso é que, em tese, uma nova legenda passou a integrar a base de apoio do governo municipal: O Cidadania agora tem cargo no governo, com a nomeação do Sr. Danilo Baroni, integrante da legenda e sobrinho do vereador Joãozinho Enfermeiro, para ocupar cargo de confiança na Prefeitura de Varginha. Segundo o presidente do Cidadania e também líder da Federação Partidária que reúne o Cidadania e PSDB, Sr. Cleber Origenes, a entrada de Danilo Baroni no governo Verdi Melo não significa um apoio automático ao pré-candidato a prefeito governista. “A nomeação não significa apoio nas eleições municipais, ainda tem muita água para correr debaixo da ponte” disse o líder partidário!
 
União e Força
Desde que assumiu o comando da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Varginha – ACIV, o empresário André Yuki vem construindo aproximação institucional da ACIV com diversas outras associações comerciais, entidades de classe como OAB, governos e entidades empresariais. O fortalecimento do setor comercial é o foco da nova gestão e tem gerado frutos. A associação comercial já tem projetos em parcerias com outras entidades e vai conseguir economizar recursos e ampliação das ações. Entre as muitas ações planejadas está a inauguração da Galeria de Ex-presidentes da ACIV Mulher, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher e aos 12 anos da ACIV Mulher. O evento acontecerá no dia 08 de março de 2024, às 8h30, no auditório da ACIV, localizado à Rua Presidente Antônio Carlos, 303, no centro de Varginha. Na sequência da inauguração da Galeria, ocorrerá palestra com Elisete Ribeiro, primeira vice-presidente mulher em 100 anos de história da ACIV, abordando o tema: “O papel da mulher no associativismo”. Atualmente, boa parte das empresas, principalmente no comércio, são comandadas por mulheres, que já são maioria nos cursos de pós-graduação e mestrados nas faculdades.
 
Ação rápida
Pouco depois que na obra pública na Praça João Pessoa, em frente ao Conservatório Estadual de Música, cimentou o pé de diversas árvores, as fotos da patetada circularam nas redes sociais de diversos ambientalistas e ganhou a imprensa, a notícia saiu inclusive na coluna. Rapidamente o governo municipal se mobilizou para verificar, confirmar o fato e desobstruir as plantas. A ação foi rápida e mostra que o governo está atento aos focos de polêmica e críticas, parece que tudo está funcionando como o cidadão sempre pagou para funcionar e merece.
 
Panorama da Educação em Minas e na região
Segundo dados do CENSO da Educação Básica de 2023, das 10 maiores escolas em número de alunos em Minas Gerais, 6 são de Belo Horizonte, uma é de Ibirité, uma é de Poços de Caldas, e duas são de Juiz de Fora. O Colégio Santo Agostinho, instituição privada de BH, está em primeiro lugar (3.512 alunos), seguido por mais duas escolas privadas da mesma cidade. Representando o Sul de Minas, o Colégio Municipal Dr. José Vargas de Souza, em Poços de Caldas, está em 8° lugar em MG, com 2.180 alunos. Na microrregião de Varginha, a Escola Estadual Américo Dias Pereira, em Três Corações, lidera com 1.305 alunos, seguida pela Escola Municipal São José, em Varginha, com 1.264 alunos. Em Minas Gerais, no total, foram quase 4 milhões de alunos matriculados em 2023, sendo 846.056 no ensino infantil, 2.336.487 no ensino fundamental e 712.287 no ensino médio. Dessas matrículas, 45,3% estão na rede municipal, 37,7% na rede estadual e 16,2% na rede privada de ensino. As matrículas nas redes federais representam apenas 0,7% dos alunos. Ao desdobrar os dados, observa-se que, no ensino infantil, 74,4% estão na rede pública, contra 25,5% na rede privada. Já para o ensino fundamental, 48,2% estão na rede pública municipal, 37,5% na rede estadual e 14,2% na rede privada. Para o ensino médio, 84,4% dos alunos estão na rede estadual, enquanto 11,4% estão na rede privada e 3,5% na rede federal de ensino. Intermediando todo esse processo de ensino, temos quase 300 mil professores no estado.
 
Panorama da Educação em MG e na região - 02
Quem são os alunos do ensino básico? 49,85% são mulheres e 50,14% são homens. Quanto à raça declarada, pardos lideram com 1.930.217 matrículas, seguidos por brancos com 1.466.237, e por negros com 261.273. Há ainda um pequeno percentual de amarelos e aqueles que não declararam raça. Outros dados chamam a atenção: 44,8% das escolas no estado disponibilizam acesso à internet para uso dos alunos. Na microrregião de Varginha, o percentual sobe para 49,7%, ficando à frente da microrregião de Pouso Alegre (45,6%) e da microrregião de Poços de Caldas, que fica abaixo da média estadual, com apenas 41,5%. Um ponto que chama a atenção são os dados de atendimento a alunos especiais e a acessibilidade das escolas. No estado, 81,7% das escolas não oferecem atendimento educacional especializado (AEE). Na microrregião de Varginha (71,3%) e de Poços de Caldas (78,5%), os números são um pouco melhores, já para a região de Pouso Alegre, os números são mais preocupantes, com 84,6% das escolas não ofertando o serviço. No quesito de acessibilidade, 62% das escolas no estado possuem rampas e 56,4% possuem corrimão. Quanto ao piso tátil, apenas 9,1% das escolas possuem (5,3% entre as escolas da rede estadual, 6,2% das escolas municipais, 61,2% das escolas federais e 18,1% entre as escolas privadas). Os dados apresentados mostram o grande peso das escolas públicas no atendimento à população, e ao mesmo tempo a grande responsabilidade na condução de um ensino de qualidade. Observa-se que a responsabilidade nesta condução muda de acordo com as etapas de ensino, sendo o ensino infantil e fundamental anos iniciais de maior responsabilidade das prefeituras municipais, já o ensino fundamental anos finais e ensino médio ficam entre o estado e a federação, sendo este último ligado a institutos federais e escolas técnicas.
 
Panorama da Educação em MG e na região - 03
O ensino privado representa ainda uma fatia pequena perante ao universo de estudantes no estado, ficando com parcelas da população com renda acima da média, o que possibilita maiores gastos educacionais com a família. Olhando para as principais regiões do Sul de Minas, destaca-se a microrregião de Varginha, com melhores condições estruturais para os alunos, enquanto a microrregião de Pouso Alegre apresenta maiores dificuldades. Por fim, vale ressaltar as questões estruturais no sentido de modernização com acesso à internet, ainda limitado em várias escolas, e na acessibilidade aos alunos especiais, que ficam mais evidentes nas escolas públicas.
Dados segmentados por escolas ou municípios podem ser consultados diretamente com os especialistas do Geesul, através do contato@geesul.com.br. Os dados acima, referente ao Panorama da Educação em Minas e na região foram reunidos pelo professor Guilherme Vivaldi, Fundador do Geesul, Mestre em Gestão e Desenvolvimento Regional e Especialista em Análise de Dados.
 
Leandro Acayaba deixa a presidência da Academia de Letras
A Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências tem novo comando, o imortal Leandro Acayaba deixou a presidência da entidade no último dia 29/02, em cerimônia prestigiada na Câmara de Varginha. Diversas autoridades locais estiveram presentes na solenidade, que aconteceu no plenário Dr. Jacy de Figueiredo da Câmara Municipal de Varginha. A nova diretoria que tomou posse para o mandato 2024/2025 é formada por Moacyr Vallim Filho (presidente), Lindon Lopes da Silva (vice-presidente), Luciane Madrid César (1ª secretária), Luiz Henrique de Souza Pinto (2º secretário), Wanderson Vitor Boareto (secretário-geral), Tadeu Pinto Mendes (tesoureiro), além de Rodrigo Murad, João Baroli e Júlia Eugênia Gonçalves (membros do Conselho Fiscal). No último dia 21 de fevereiro, a Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências completou 64 anos, mantendo durante todo esse tempo um papel fundamental para o setor artístico e cultural da nossa cidade. Fundada em 21 de fevereiro de 1960 pelo médico Manoel Rodrigues de Souza, a Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências, como todas as outras academias de Letras mundo afora, compõe-se em sua grande maioria de 40 cadeiras ocupadas por membros efetivos, tendo o título de imortais. Curiosidade a parte, o agora ex-presidente da Academia, Leandro Acayaba de Rezende, que tanto fez e trouxe destaque à Academia durante seu mandato como presidente, reside na mesma casa onde morava o médico Manoel Rodrigues de Souza, fundador da Academia Varginha de Letras, Artes e Ciências.


RODRIGO SILVA FERNANDES é advogado e

articulista político da Gazeta e escreve as quartas

e sextas. Email: Rs.fernandes@fiemg.com.br


Comments


bottom of page