top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Comerciante mata a esposa com um tiro e depois tira a própria vida, em Pouso Alegre, MG

Após matar a esposa com um tiro no rosto, ele ligou para a polícia, antes de tirar a própria vida.


Comerciante mata a esposa com um tiro e depois tira a própria vida no bairro do Algodão, em Pouso Alegre, MG — Foto: Terra do Mandu

Um comerciante matou a esposa e se matou em seguida na tarde desta sexta-feira (22) em Pouso Alegre (MG). Antes de se matar, ele ligou para a polícia e informou sobre o feminicídio.

Segundo informações da Polícia Militar, o crime aconteceu por volta de 16h no bairro rural Algodão, que fica às margens da Rodovia Fernão Dias.

Olarina Maria de Oliveira de 57 anos foi morta com um tiro. O autor do crime, de 74 anos, se matou após o crime. Ele era dono de um bar no bairro.

Comerciante mata a esposa com um tiro e depois tira a própria vida no bairro do Algodão, em Pouso Alegre, MG — Foto: Redes sociais

Vizinhos contaram que ouviram um tiro. Em seguida, o Valdir José Silvério fechou a porta do bar e um outro disparo foi ouvido. A mulher foi encontrada caída sobre o balcão do estabelecimento.

Uma vizinha do casal conversou com o Terra do Mandu e relatou que o homem poderia já estar planejando o crime. Ela disse que o primeiro tiro foi ouvido às 15h55, quando ele teria atirado na mulher, e o segundo tiro às 15h57, dois minutos depois do primeiro.

“Ele já planejava fazer isso desde o velório da falecida ex esposa dele. Ele disse que antes do natal desse ano ele ia se matar e levar mais um com ele”, contou a vizinha ao TM.

Os corpos foram removidos do local por volta de 18h e foram encaminhados para o IML de Pouso Alegre.

Suspeito envolvido em outro homicídio

Valdir José Silvério teria se envolvido em outro caso de homicídio. O fato aconteceu em março de 2017. O comerciante teria trocado tiros com um homem que entrou no bar dele, no Bairro Algodão, para assaltar. Bruno Alves do Santos, de 25 anos, morreu no local.

Na época, Valdir entregou a arma e foi ouvido pela polícia. De acordo com a Sejusp, ele não possuia nenhuma passagem pelo sistema prisional mineiro.

A arma utilizada foi um revólver calibre 38, o mesmo tipo de revólver que matou Olarina Maria de Oliveira.

FONTE: G1, com informações Portal Terra do Mandu

留言


bottom of page