top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Comissão das Águas da Câmara de Poços de Caldas faz visita técnica à sede da INB, em Caldas


Foto: Reprodução EPTV


A Comissão das Águas da Câmara de Vereadores de Poços de Caldas (MG) visitou nesta segunda-feira (10) a sede das Indústrias Nucleares do Brasil (INB), em Caldas (MG).

A comissão chegou ao local ainda durante a manhã. A visita começou por volta de 9h. A visita foi agendada durante uma audiência pública na câmara que discutiu a situação das barragens da empresa.
Com a classificação de duas barragens das Indústrias Nucleares do Brasil como nível 1 de emergência, no mês de junho, muitos órgãos fiscalizadores acompanham de perto a situação.
A barragem D4 entrou em situação de emergência no dia 13 de junho e a barragem de rejeitos, no dia 7. Mas a história só tomou corpo no dia 15, quando um documento da INB, assumindo essa classificação, foi compartilhado.

No dia 19 de junho, a Comissão das Águas pediu uma reunião com a INB justamente para discutir a reclassificação das barragens em nível 1. Na ocasião ficou acertado que no dia 10 de julho eles fariam uma visita à INB.

"O que foi dito para nós e o que sempre é dito, nós precisamos estar compreendendo melhor e verificar o que estão fazendo para mitigar, para evitar que essas barragens que estão com problemas possam não evoluir para 2, 3, que aí sim complica bastante. E o que nos chamou atenção é que segundo informações, eles já sabiam que existiam esse problema e quais as ações que eles tomaram", disse a presidente da Comissão das Águas, Regina Cioffi.

Ainda conforme Regina, o objetivo da visita técnica é fiscalizar e levar uma maior tranquilidade à população.

"Mesmo a CNEN pela legislação dizendo que não considerariam nível 1, só a Agência Nacional de Mineração (ANM) que teve que vir aqui para dizer isso, se eles já sabiam porque que não se tomou as providências ou se tomou, o que está acontecendo? Então todas essas informações nós vamos entender melhor para que a gente possa dar uma tranquilidade maior à população e a finalidade maior é fiscalizar mesmo, é participar desse processo mais de perto e uma visita técnica neste momento eu considero bastante importante para que a gente possa acompanhar esse processo", completou.

Entre os integrantes da comissão está o engenheiro ambiental, mestre e doutor em geologia regional, Diego de Souza Sardinha, que é professor da Unifal-MG.
"A gente vai contribuir na fiscalização, contribuir com os órgãos públicos pra fiscalizar a condição das águas da caldeira vulcânica de Poços de Caldas. Mas a gente tem que ter cautela, ter acesso aos dados para ver o que está acontecendo com essas barragens, a visita técnica é para gente ter o acesso in loco, olhar o que pode ter acontecendo e depois ter acesso aos dados dessas estruturas, para ver se está ocorrendo problemas ou não com essas barragens", disse ele.

Fonte: G1
bottom of page