top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Confiança, Inovação e Ação: Chapa única das EleiçõesACIV 2024/2027 tem como presidente André Yuki





No dia 18 de dezembro, serão realizadas as eleições para a nova diretoria e conselho fiscal da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Varginha (ACIV), com primeira chamada às 17h e segunda chamada às 17h30, em sua sede (Rua Presidente Antônio Carlos, nº 303 – Centro). A nova chapa eleita exercerá o quadriênio administrativo 2024/2027.

Na última segunda-feira (04/12), foi protocolada a chapa “Uma Nova ACIV: Confiança, Inovação e Ação - CIA”, que tem como candidato à presidência, André Yuki e vice-presidente, Elisete Ribeiro. De acordo com André Yuki, a diretoria é formada por líderes empresariais renomados em cada setor, trazendo suas vastas experiências e conhecimentos.

“Acreditamos que é necessário aproveitar essas habilidades para criar projetos inovadores que beneficiem a comunidade empresarial como um todo. Com muito respeito pela tradição e história da ACIV, estamos comprometidos em impulsionar o desenvolvimento econômico da nossa cidade e região. Para alcançar nossos objetivos, valorizamos a credibilidade e transparência em todas as nossas ações. Estamos comprometidos em promover uma cultura de integridade, honestidade e ética, pois acreditamos que esses valores são fundamentais para o sucesso de qualquer organização”, ressaltou.

Ainda segundo André Yuki, a chapa reconhece a importância da cooperação e colaboração entre os diferentes setores. “Precisamos estar próximos dos sindicatos, associações, Sistema S, federações, confederações, universidades, poder público e privado e principalmente dos empresários. Estamos abertos a parcerias estratégicas e alianças que possam fortalecer nossa associação, trazendo benefícios mútuos para todos os envolvidos em prol ao desenvolvimento”, explicou.

Os membros estão cientes de que vivem em uma era de constantes mudanças e avanços tecnológicos, e entendem a importância da inovação para o crescimento sustentável, e estão comprometidos em promover iniciativas que estimulem a adoção de novas tecnologias e práticas eficientes, buscando sempre estar na vanguarda das tendências do mercado.

Além disso, acreditam que a educação e capacitação são pilares essenciais para o sucesso empresarial, por isso, estão investindo em programas de treinamento e desenvolvimento em parceria com o “Sistema S” e universidades para os associados e seus colaboradores, visando fortalecer suas habilidades e conhecimentos, tornando-os mais competitivos no mercado.

Para André Yuki, como Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços, o foco é apoiar o crescimento e desenvolvimento das empresas da região.

Todos estão comprometidos em fornecer um ambiente favorável aos negócios, aproximando os empresários, promovendo networking e estimulando a troca de informações e serviços.

“Já temos dois eventos empresariais programados para 2024. Lembrando que uma associação forte deve ser apartidária, a fim de garantir a independência e a imparcialidade na defesa desses interesses, mas deve ser política, em busca envolver e mobilizar a sociedade em prol de causas comuns, promovendo debates, a conscientização e a defesa de direitos e interesses coletivos”, disse.

Uma das primeiras sugestões é a alteração do Estatuto Social, onde qualquer diretor ou membro do conselho fiscal que seja candidato a uma eleição ou assuma um cargo público, seja desligado da diretoria. Outro item importante será a formação de comitês para incentivar a formação de lideranças mais ativas e engajadas para debater gargalos de cada setor. “ACIV não pode ser utilizada como trampolim de político e vamos convidar especialistas para promover, atuar e minimizar cada problema identificado, a participação dos associados é de extrema importância, pois eles que estão na ponta do dia a dia”, informou André Yuki.

A ACIV irá comemorar os 100 anos em 2024 e a chapa está realmente empolgada com os desafios e oportunidades que o futuro reserva. “Estamos confiantes de que por meio de projetos, ações e inovações com credibilidade, podemos renovar a ACIV e impulsionar o crescimento econômico e promover o bem-estar da nossa comunidade empresarial”, concluiu o empresário.

Elisete Ribeiro ressalta que desde o interesse em formar a equipe, foram buscados parceiros e lideranças municipais, desenvolvendo projetos que visam restaurar a confiança, promover a inovação e implementar ações benéficas para todos os associados. “É com entusiasmo que apresentamos nossa chapa para a Associação Comercial. Nossa chapa é mista, valorizando a presença feminina e com uma visão clara de proteção e incentivo às mulheres. Juntos, podemos construir um futuro mais inclusivo e próspero para nossa comunidade comercial”, declarou.

Sobre os membros da chapa
- ANDRÉ YUKI (presidente), empresário há 28 anos, proprietário do Água Doce, presidente da Abrasel e SEHAV, vice-presidente do COMTUR, diretor da ACNV, membro da FBHA, FGM e da Rede Água Doce, sócio proprietário do Seo Haki e realiza eventos sociais.
- ELISETE RIBEIRO (vice-presidente): empresária há 13 anos, proprietária da Ouseuse, graduada em Administração de Empresas, possui diversos cursos
como marketing, atendimento, vendas, pós-vendas e gestão financeira, realiza eventos e desfiles de moda e é atuante no social.
- MARQUINHO (1º diretor secretário): proprietário da Calhas São Marcos há 27 anos, formado em Processos Gerenciais e pós-graduado em Gestão Estratégica, Inteligência de Negócios e Varejo.
- ANDREISE HOMERO (2ª diretora secretária): empresária há 15 anos, proprietária da Essencialle Presentes, bacharel em Ciências Contábeis e Adm. de Empresas, pós-graduada em Adm. Financeira e participou do Empretec.
- ALTEMIR SUTERIO (1º diretor tesoureiro): CEO da PROTENSE, empresário há mais de 10 anos, ex-executivo da Serasa Experian, graduado em Gestão Comercial e diretor Social da Associação Recreativa Veteranos dos Trinta.
- EDILSON RABELO (2º diretor tesoureiro): empresário há 33 anos, proprietário da Curta Metragem e da fábrica de uniformes coorporativos, economista e pós-graduado em Gestão de Empresas.
- ELAINE QUINTILIANO (diretora de Comunicação, Marketing e Social): sócia da Sakey Comunicação, formada em Letras, Psicanálise e pós-graduada em Gestão de Mkt e Negócios e dir.ª consultora do BNI Minas Colab.
- AKIO NISHIKAWA (diretor de Desenvolvimento Agropecuário e Serviços): proprietário da Vedasul Vedações há mais 24 anos, presidente da ACNV, técnico em Agropecuária e possui diversos cursos como o Empretec.
- RODRIGO SOARES (diretor de SPC): consultor de TI há 27 anos, proprietário da ipHosting, bacharel em Sist. de Inform., pós-graduado em Tec. e Gerenciamento de Redes e Computadores, Ciber Segurança e Pericia Fiorense, Gestão de Processos e Tec. Educacionais.
- BRUNO FREITAS (diretor de Patrimônio): empresário há 19 anos, sócio proprietário da Elóy Calçados, vice-presidente da Federaminas, ex-presidente da ACIEM e CDL, diretor do Sindivar e Sindicato Rural de Elói Mendes, produtor rural de cafés e formado em Engenharia de Produção.
- NELSON KENSO (diretor de Desenvolvimento de Comércio e Indústria): presidente do Clube Campestre, ex-diretor industrial da Philips do Brasil e vice-presidente da ACNV.
- FELIPE FLAUSINO (conselheiro fiscal): reitor do Grupo Unis, doutor em Educação, mestre em Administração, conselheiro de inovação do Cesullab e vice-presidente da Fepesmig.
- VÁLERIA AP. SILVA (conselheira fiscal): empresária do ramo da moda há 32 anos, proprietária da Magia Boutique, ex-bancária há quase 10 anos, formada em Adm. de Empresas e graduada em finanças.
- DR. CARLOS JARDIM (conselheiro fiscal): veterinário há 43 anos, proprietário da Clínica Avet, pós-graduado em oftalmologia e ortopedia veterinária, ex-conselheiro e ex-delegado do CRMV.
- MÁRCIA SOUZA (conselheira fiscal suplente): proprietária da Terra Brasil Negócios Imobiliários há 12 anos, formada em Administração de Empresas e pós-graduada em Gestão de Pessoas.
- JOSÉ EDGARD PINTO PAIVA (conselheiro fiscal suplente): diretor presidente da Fundação Procafé, uma das maiores lideranças da cafeicultura brasileira e graduado em Agronomia.

Objetivos da chapa CIA
- Inovação: elemento fundamental para o crescimento das empresas e o fortalecimento da economia. Uma associação pode atuar como um centro de
conhecimento, promovendo cursos, palestras e workshops que disseminem práticas inovadoras e capacitem os empresários a utilizarem novas tecnologias e estratégias de negócio;
- Ação: atuar de forma proativa, identificando oportunidades de negócios e trabalhando em projetos que impulsionem o desenvolvimento econômico local. Isso inclui a promoção de feiras e eventos empresariais, a participação em missões comerciais e a busca por parcerias com entidades governamentais e não-governamentais;
- Diversidade: representar de forma ampla e diversificada os interesses dos seus membros, que podem ser empresas de diferentes setores e tamanhos. Essa representatividade deve ter uma base sólida de membros participativos e de capacidade de defender seus interesses comerciais;
- Responsabilidade: agir de forma ética e transparente, sempre visando os interesses dos seus associados e da comunidade empresarial como um todo. Isso inclui a prestação de contas, o envolvimento em causas sociais e sustentáveis, além do apoio a ações que promovam a responsabilidade social corporativa;
- Representatividade: a associação precisa ser reconhecida como a voz dos empresários e comerciantes, sendo capaz de influenciar políticas públicas e tomadas de decisões que impactem o setor. Para isso, é importante que a associação tenha uma estrutura organizacional sólida, com uma liderança capacitada e uma base de associados ativa e engajada.
- Serviços e benefícios: oferecer serviços e benefícios fundamentais para os associados, que agreguem valor real, como networking, oportunidades de negócios, treinamentos, acesso a informações relevantes, apoio jurídico e consultoria especializada;
- Influência política: atuar como uma voz proativa e influente em questões de políticas públicas e regulamentação que afetam diretamente as empresas de seus membros. Estar em contato frequente com legisladores e governos, e a capacidade de mobilizar a opinião pública e fortalecer alianças com outras organizações empresariais.

Comments


bottom of page