top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Consumidor varginhense: revelando hábitos e expectativas em meio à tradição e inovação




Uma pesquisa realizada pela ACIV e Geesul em fevereiro de 2024 mapeia o perfil e as preferências do consumidor varginhense, revelando um panorama dinâmico e em constante transformação. O estudo, que contou com a participação de 524 pessoas de diferentes faixas etárias e bairros da cidade, aponta para uma coexistência entre hábitos tradicionais e a crescente influência do mundo digital no comportamento de compra. André Yuki, presidente da ACIV, ABRASEL e SEHAV, destaca a importância da pesquisa para o desenvolvimento do comércio local.

"A pesquisa do consumidor realizada pela ACIV e GEESUL no mês de fevereiro é fundamental para identificar as principais causas do atendimento considerando. O papel da nossa associação é buscar soluções eficazes para melhorar a qualidade dos serviços prestados, com a pesquisa podemos ser mais assertivos para criações de estratégias eficazes."

Centro da cidade ainda reina, mas enfrenta desafios:
O centro da cidade se destaca como o local de compras preferido (44,7%), seguido pelas lojas online (23,5%) e de bairro (13%). Essa preferência pelo centro se explica pela cultura local e pela conveniência de encontrar diversos produtos em um único lugar. No entanto, a pesquisa revela que o local também enfrenta desafios: estacionamento ruim, experiência de compra considerada "ruim" por parte dos consumidores e críticas à variedade e preço dos produtos. Buscando trazer capacitação para o comércio André Yuki fala sobre as parcerias que têm buscado.

“Hoje estamos em parceria com o Senac, por meio do programa Senac+, que oferece cursos de capacitação gratuita para o comércio. Também vamos investir mais de R$197 mil em capacitação empresarial em parceria com o Sebrae, por meio dos programas Prepara Gastronomia, Varejo Mais e Sebraetec. Já no mês de maio, teremos uma semana de capacitação de mão de obra com a Faceca, sem contar as parcerias com pós-graduação no Unis.”, disse Yuki.

Preferências por segmento variam:
Ao analisar as preferências por segmento, a pesquisa mostra que:
- Supermercados: as compras presenciais ainda são a preferência da maioria.
- Vestuário e calçados: o centro da cidade é o local mais procurado.
- Bares, restaurantes e lanchonetes: as lojas de bairro são as mais frequentadas.
- Eletrodomésticos e eletrônicos: as lojas online dominam a preferência.
- Cama, mesa e banho, brinquedos, variedades e produtos para o lar, e cosméticos: o centro da cidade se destaca.
- Viagens: as lojas online são a opção mais escolhida.

Diferenças por faixa etária e gênero:
A pesquisa também revela diferenças no comportamento de compra de acordo com a idade e o sexo:
- Jovens: preferem compras presenciais, principalmente no centro da cidade.
- Jovens adultos: para restaurantes, preferem aplicativos e compram brinquedos no centro.
- Adultos: seguem as tendências gerais.
- Idosos: concentram suas compras no centro para vestuário, calçados e produtos de cama, mesa e banho.

As mulheres preferem comprar sapatos no centro, enquanto os homens preferem os bares dos bairros. Homens também são mais propensos a comprar eletrodomésticos e eletrônicos online, enquanto as mulheres preferem a experiência presencial para a maioria dos produtos.

Lojas online se destacam em quesitos como entrega e variedade:
As lojas online se destacaram em quesitos como entrega e variedade, enquanto o centro da cidade recebeu a menor quantidade de avaliações "muito bom".
Descontos e parcelamento são as principais estratégias para atrair clientes:
A pesquisa também revela que os consumidores são mais propensos a comprar em lojas que oferecem descontos (65,6%) e parcelamento sem juros (17,9%). Sorteios de prêmios não se mostraram tão eficazes.

Indicações de terceiros são a principal fonte de informação para serviços:
Na hora de contratar serviços, 76,7% dos consumidores se baseiam em indicações de amigos e familiares, enquanto o Google (11,6%) e as redes sociais (7,4%) são as segunda e terceira opções.

A pesquisa da ACIV e Geesul oferece um retrato detalhado do consumidor varginhense, revelando um público cada vez mais exigente e conectado. O estudo aponta para a necessidade de que os comerciantes se adaptem às novas demandas, investindo em melhorias na experiência de compra, variedade e preço, além de fortalecerem suas estratégias de marketing online e offline para atrair e fidelizar clientes. Para Guilherme Vivaldi, um dos autores da pesquisa, os resultados são um guia para o desenvolvimento do comércio local.

"A pesquisa mostra que o consumidor de Varginha ainda tem o hábito de compras presenciais no centro da cidade, mas se queixam de vários pontos, como estacionamento e experiência de compra. Para o bom gestor, estas informações são fundamentais para promover a melhoria em seus negócios, aproveitando as oportunidades e tratando os pontos fracos."

Comentários


bottom of page