top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Denúncias de assédio moral na Polícia Civil voltam a ser debatidas na ALMG


Possíveis casos de assédio moral na Polícia Civil serão novamente discutidos em audiência na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Como desdobramento de reunião realizada em dezembro de 2023, a Comissão dos Direitos da Mulher quer ouvir a Corregedoria da corporação sobre denúncias que não estariam sendo apuradas. A audiência foi na quarta-feira (10), às 16 horas, no Plenarinho II.

O requerimento é da deputada Beatriz Cerqueira (PT), mesma parlamentar que conduziu a audiência em dezembro.

Naquela ocasião, participantes apontaram a falta de encaminhamento adequado na Polícia Civil às denúncias de assédio. Além disso, seria prática da instituição punir os denunciantes.

Segundo os relatos, a situação não se alterou nem mesmo depois do caso da escrivã Rafaela Drumond, de 32 anos, encontrada morta dentro de casa, no Município de Antônio Carlos (Região Central). Ela atuava na delegacia de Carandaí (Central) e, antes de tirar a própria vida, relatou a uma amiga estar sendo vítima de assédio moral e sexual no trabalho.

“Queremos saber da Corregedoria as ações de enfrentamento ao assédio. Vários pontos ficaram em aberto na audiência de dezembro. Agora é o momento dessa devolutiva: o que foi feito e os encaminhamentos.” disse a Dep. Beatriz Cerqueira
Por outro lado, na mesma audiência, a Polícia Civil destacou medidas adotadas para coibir os assédios.

Essas ações teriam levado, inclusive, ao aumento do número de denúncias. Mas a conclusão de Beatriz Cerqueira, após o encontro, foi de que as estruturas atuais da corporação não pareciam suficientes para combater os casos de assédio.
Para essa nova reunião, além da Corregedoria da Polícia Civil, foram chamadas policiais que fizeram as denúncias, além de representantes do Ministério Público e da Defensoria Pública.
Fonte: ALMG

Comentários


bottom of page