top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Em janeiro, cesta básica em Varginha apresenta acentuado aumento, diz pesquisa do Grupo Unis




O índice da cesta básica em Varginha (ICB-UNIS), medido pelo Departamento de Pesquisa do Grupo Unis e GEESUL, apresentou alta de 6,87% no início do mês de janeiro comparado com o mesmo período de dezembro.

Quase todos os produtos pesquisados apresentaram elevações, com destaque para os hortifrutigranjeiros (banana, batata e tomate), arroz e carne bovina. Apenas o leite integral teve leve queda. Apesar das altas nos dois últimos meses, quando comparamos os valores de janeiro de 2024 e de 2023 percebe-se uma diminuição no valor desta cesta em -3,96%.

O ICB-Unis é determinado no início de cada mês tendo por base uma metodologia adaptada do DIEESE, consistindo na coleta de preços dos 13 produtos que compõem a cesta básica nacional de alimentos nos principais supermercados da cidade.

Na primeira semana de janeiro, o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta na cidade de Varginha totaliza R$653,24. Tal valor corresponde a 53,50% do salário mínimo líquido (salário mínimo total menos o desconto do INSS). O trabalhador da cidade de Varginha, que recebe um salário mínimo mensal, precisa dedicar 108 horas e 52 minutos por mês para adquirir essa cesta de bens alimentícios básicos.

Entre dezembro de 2023 e janeiro de 2024, dos 13 produtos pesquisados, onze apresentaram elevação nos preços médios: Banana (21,50%), Batata (19,96%), Arroz (10,20%), Tomate (7,92%), Carne bovina (6,78%), Feijão carioquinha (4,66%), Farinha de trigo (3,25%), Açúcar refinado (2,89%), Café em pó (1,10%), Manteiga (0,63%) e Óleo de soja (0,31%). Mais uma vez o pão francês manteve os valores inalterados, e apenas um produto apresentou queda, mesmo que muito tênue, nos preços: Leite integral (-0,85%).

Janeiro costuma ser um mês típico de alta no valor da cesta básica em virtude da entressafra de alguns produtos e a demanda mais aquecida. No entanto, a elevação ocorrida neste início de 2024 foi acima do esperado, influenciada especialmente por fatores climáticos como o El Niño.

O dispêndio necessário para adquirir essa cesta de produtos alimentícios em Varginha se mantém acima de metade do salário mínimo líquido, sendo fator de impacto no orçamento doméstico.

O comportamento do índice no curto prazo dependerá da extensão do período de entressafra de alguns produtos, como no caso dos hortifrutigranjeiros, dos impactos do clima na produção agropecuária e das expectativas das safras 2023/2024.

Torna-se emergente o reforço de políticas governamentais de incentivo à produção e enfrentamento dos impactos do clima na produção de alimentos.

Comentarios


bottom of page