top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Fortes chuvas em Brasília inundam vias, alagam casas e deixam desabrigados


A governadora em exercício Celina Leão decretou estado de alerta no Distrito Federal na quarta-feira (3), em função dos estragos provocados pelas fortes chuvas dos últimos dias. A medida, que deve durar até o mês de março, mobiliza todos os órgãos do governo local para atender a população em situação de risco. Entre segunda-feira (1º) e a manhã de quarta-feira (3), choveu mais da metade do previsto para todo o mês de janeiro no Distrito Federal, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).
Ao menos 60 famílias estavam desabrigadas até esta quarta-feira. A maioria mora na Vila Cauhy, no Núcleo Bandeirante, e em áreas da Candangolândia. As duas são as mais antigas regiões administrativas do Distrito Federal. Surgiram antes da inauguração de Brasília (21 de abril de 1960), com lojas e acampamentos que deveriam ser provisórios, para operários, engenheiros e outros profissionais.
Ocupadas de forma desordenada – ao contrário do Plano Piloto e outras regiões administrativas –, tiveram casas erguidas nas margens de córregos e ribeirões, que transbordaram com as intensas chuvas registradas entre terça e quarta-feira invadiram imóveis e danificaram ruas. Moradores perderam móveis e eletrodomésticos. Um idoso e dois cachorros precisaram ser resgatados de barco por bombeiros militares. Ninguém ficou ferido.
No início da tarde de quarta-feira, Celina Leão visitou a Vila Cauhy, na companhia de alguns secretários de Estado, e conversou com os moradores e líderes comunitários. A governadora em exercício determinou ações para segurança e acolhimento das famílias, incluindo a criação de um abrigo e a integração delas aos programas sociais do governo local.
“Estamos desde ontem (terça-feira) monitorando a situação e estamos preocupados com a segurança das pessoas. O governo está aqui para apoiar as famílias e tomar todas as providências necessárias. Nossa preocupação inicial é levá-las para um local seguro, e a inclusão nos programas sociais, como o Prato Cheio”, disse Celina.
Governo local adota medidas preventivas
Também na quarta-feira, em uma reunião com órgãos e administrações regionais, a governadora em exercício anunciou medidas preventivas e estratégias de enfrentamento nas áreas mais afetadas pelos temporais.
“Estamos mobilizados desde o início das chuvas. Hoje criamos um grupo de trabalho e decretamos um alerta para que as secretarias e os órgãos de prevenção fiquem atentos, e estamos mapeando as regiões que tiveram mais danos, como na Vila Cauhy, Candangolândia, Arniqueira e Sol Nascente, e também fazemos alerta à população da continuidade das chuvas e do trabalho preventivo”, afirmou Celina.
O decreto assinado por ela visa dar celeridade nas respostas do governo em caso de fortes chuvas e outras ocorrências. Para isso, o DF foi dividido em 15 grupos multidisciplinares e foram designados responsáveis pela organização e envio de equipes para os locais afetados. O texto garante a mobilização de profissionais, veículos, equipamentos, maquinários e insumos necessários para o atendimento das ocorrências a qualquer hora do dia, sete dias por semana.
A Secretaria de Desenvolvimento Social está montou um espaço de acolhimento no Ginásio do Núcleo Bandeirante, próximo à Administração Regional, com capacidade para aproximadamente 200 famílias. O local oferecerá colchões, lençóis, instalações sanitárias e alimentação.
Fonte: O Tempo

Comments


bottom of page