top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Garimpeiros têm R$ 2,9 bilhões bloqueados durante operação da PF


Reprodução

A Polícia Federal cumpriram na quarta-feira (8) 34 mandados de busca e apreensão em cidades do Amazonas, Mato Grosso, Rio de Janeiro e de São Paulo.
O objetivo é apurar e reprimir o comércio e uso ilegal de mercúrio, organização e associação criminosa, receptação, contrabando, falsidade documental e lavagem de dinheiro.
Os crimes estão relacionados ao contrabando e acobertamento de mercúrio, que tem por destino final o abastecimento de garimpos em áreas que compõem a Amazônia Legal.
Além das buscas, a Justiça decretou o sequestro e a indisponibilidade de bens dos investigados em montante superior a R$ 2,9 bilhões, com o objetivo de reparar os danos ambientais causados. Também houve a imposição de fianças de 200 salários mínimos (R$ 264 mil). Ninguém foi preso.
No total, 140 policiais federais e 30 servidores do Ibama participam dessa segunda fase da operação batizada de “Hermes (Hg) II”.
Os investigados podem responder pelos crimes ambientais e contra a administração ambiental, falsidade ideológica, uso de documento falso, contrabando, associação criminosa, receptação e perigo para a vida ou saúde de outrem, além de organização criminosa, usurpação de bens da União e ocultação de bens.
Todo o material probatório e bens apreendidos serão encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal em Campinas (SP) para continuidade das análises.

Primeira fase
A Operação Hermes (Hg) I, deflagrada em dezembro de 2022, foi considerada a maior operação policial do país deflagrada para desarticulação de uso ilegal de mercúrio e iniciou-se a partir da investigação de uma empresa com sede em Paulínia (SP), que utilizava, segundo a PF, suas atividades autorizadas para produzir créditos falsos de mercúrio em sistema do Ibama.
A partir da análise de fontes bases, como documentos e dispositivos eletrônicos, durante mais de dez meses, a Polícia Federal identificou uma extensa cadeia organizada de pessoas físicas e jurídicas envolvidas no esquema ilegal de comércio de mercúrio e ouro extraído de garimpos na Amazônia e retirou sete toneladas de créditos de mercúrio dos sistemas do Ibama.
A Operação Hermes (Hg) II, deflagrada hoje, visa aprofundar as investigações, buscando provas do funcionamento desse esquema, do envolvimento dessas pessoas, especialmente os principais responsáveis pelo comércio e os respectivos compradores finais do mercúrio ilegal, além de identificar o patrimônio construído para ocultar a atividade ilícita e os ganhos oriundos dela.
Fonte: CNN

Comments


bottom of page