top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Governo do Paraná manda recolher o livro “O Avesso da Pele” das escolas estaduais

O Governo do Paraná decidiu recolher os exemplares do livro “O Avesso da Pele”, de Jeferson Tenório, das escolas estaduais de ensino médio do estado. O autor da obra classificou essa ação como “censura” em suas redes sociais.
A Secretaria Estadual de Educação justificou que a temática do livro é importante para o contexto educacional, porém, após análise, considerou que algumas expressões, jargões e cenas de sexo presentes na obra podem ser inadequados para menores de 18 anos.
A obra, vencedora do Prêmio Jabuti de romance literário em 2021 e parte do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) do Ministério da Educação (MEC), conta a história de Pedro, que após a morte do pai, assassinado durante uma abordagem policial, sai em busca de resgatar o passado da família.
Recentemente, a diretora de uma escola no Rio Grande do Sul criticou publicamente o livro, chamando atenção para o que considerou ser um “vocabulário de baixo nível”.
“Lamentável o Governo Federal através do MEC [Ministério da Educação] adquirir esta obra literária e enviar para as escolas com vocabulários de tão baixo nível para serem trabalhados com estudantes do ensino médio. Solicito ao Ministério da Educação buscar os 200 exemplares enviados para a escola. Prezamos pela educação dos nossos estudantes e não pela vulgaridade”, escreveu ela na legenda do vídeo em que critica a obra.
Em suas redes sociais, Jeferson Tenório comparou a ação do governo à censura durante o regime militar. Ele ressaltou que nenhuma autoridade tem o direito de determinar o recolhimento de materiais pedagógicos sem ferir princípios democráticos.
A Secretaria Estadual de Educação informou em nota que revisa regularmente os materiais do PNLD, incluindo “O Avesso da Pele”, para apoiar os professores no trabalho pedagógico alinhado com os objetivos de aprendizagem.
Fonte: CNN

Comments


bottom of page