top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Governo Lula Prorroga Presença da Força Nacional no Rio de Janeiro por Mais Três Meses


O Ministério da Justiça e Segurança Pública anunciou a prorrogação da permanência da Força Nacional no Estado do Rio de Janeiro por mais três meses. A medida, publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira, 5, tem como objetivo apoiar as forças locais na preservação da ordem pública e na proteção das pessoas e do patrimônio.

"O contingente a ser disponibilizado obedecerá ao planejamento definido pela Diretoria da Força Nacional de Segurança Pública, da Secretaria Nacional de Segurança Pública", especifica a publicação.

As equipes da Força Nacional estão presentes no Rio de Janeiro desde outubro do ano passado, atuando em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal. Sua missão inclui o patrulhamento de rodovias para evitar a circulação de cargas e veículos roubados e coibir o tráfico de drogas e armas.

Força Nacional Será Enviada para Combater Incêndios no Amazonas

Além da extensão no Rio de Janeiro, o ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, assinou uma portaria autorizando o envio de homens para combater incêndios florestais em cinco municípios do Amazonas: Humaitá, Apuí, Boca do Acre, Lábrea e Manicoré.

De acordo com dados do Estado, foram identificados 409 focos de calor na região, um aumento de 129,78% em relação ao ano passado. Em áreas prioritárias, foram registradas 202 ocorrências. Os dados cobrem o período de janeiro até o último domingo, 2 de junho.

Janeiro foi o mês com o maior número de focos de incêndio, totalizando 160, o que representa uma alta de 321% em comparação a 2023.

A Força Nacional, criada em 2004, é composta por policiais militares, bombeiros militares, policiais civis e peritos. Embora não faça parte das Forças Armadas, ela pode ser enviada para atuar em estados mediante solicitação de governadores ou ministros.

Esta medida reforça o compromisso do governo federal em apoiar estados em situações críticas, seja na manutenção da ordem pública ou no combate a desastres ambientais.

Fonte: Revista Oeste

Comments


bottom of page