top of page
1e9c13_a8a182fe303c43e98ca5270110ea0ff0_mv2.gif

Homem filmado insultando vizinha com termos racistas é preso em Boa Esperança (MG)

Suspeito se entregou na Delegacia da Polícia Civil de Boa Esperança (MG) na companhia de um advogado. Ele foi preso e encaminhado para o sistema prisional.


Homem filmado ao chamar vizinha de ‘preta, macaca’ em Boa Esperança (MG) é preso após 3 dias foragido — Foto: Redes sociais

No último domingo (28), a Justiça emitiu um mandado de prisão contra o suspeito Célio Donizete Custódio, de 53 anos, após ofensas que foram gravadas por uma das vítimas e divulgadas nas redes sociais. O incidente ocorreu na casa da vítima na tarde de sexta-feira (26). Embora tenha sido conduzido à delegacia na data do ocorrido, o suspeito acabou sendo liberado.

Após passar três dias foragido, o homem que foi filmado ofendendo uma vizinha com termos racistas, como "preta" e "macaca", foi preso. Ele se entregou à Delegacia da Polícia Civil, acompanhado de um advogado. A prisão preventiva foi realizada e ele foi encaminhado ao sistema prisional pelas autoridades policiais.

Homem filmado ao chamar vizinha de ‘preta, macaca’ em Boa Esperança (MG) é preso após 3 dias foragido — Foto: Redes sociais
De acordo com o delegado Alexandre Boaventura, um dos crimes cometidos pelo suspeito era inquestionável. No entanto, ele alegou que os vídeos apresentados como prova eram apenas recortes de uma briga maior em que ele teria sido vítima de homofobia. Consequentemente, um inquérito policial foi instaurado para investigar todos os fatos antes de uma possível prisão.

No dia seguinte, o delegado confirmou que o suspeito cometeu o crime de injúria racial e solicitou sua prisão. Entretanto, o suspeito não foi preso na data do mandado, pois já havia deixado a cidade sul-mineira.

“Esse fato teve repercussão nacional e, em virtude disso, esse homem que praticou o crime horrendo e sem dúvidas seria responsabilizado, e vai ser responsabilizado, ele tinha sido ameaçado. Se vendo na eminência de ser agredido ou preso, ele evadiu da cidade de Boa Esperança. Porém, a Polícia Civil passou a monitorar, rastrear e conseguimos efetuar a prisão dele”, explicou o delegado.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito em questão enfrentará acusações de injúria racial cinco vezes. Isso se deve ao fato de que, em dois dias, ele teria cometido cinco delitos desse tipo, atingindo três vítimas distintas.

“Vale destacar que, durante a investigação policial, foi possível comprovar que o autor não praticou apenas um crime de injúria racial contra uma única vítima. Foi comprovado que ele praticou cinco crimes injúria racial contra três vítimas diferentes, em dois dias diferentes. Cada um desses crimes tem pena prevista de dois a cinco anos de prisão. Então, se ele for condenado por todos esses crimes, ele pode pegar uma pena mínima de 10 anos e uma pena máxima de 25 anos”, falou Boaventura.

O delegado responsável pelo caso afirmou que, após a prisão, o suspeito foi transferido ileso para a Polícia Penal, onde aguardará realocação.

Comments


bottom of page